Segurança, economia, cloud e atendimento: confira as oportunidades de TI para 2016

Por Mariano Gordinho*

O
ano de 2016 já começou, mas as perspectivas econômicas continuam muito parecidas
com as do ano que terminou. A realidade aponta que o Brasil terá mais um ano
difícil, e com o mercado de TI não deve ser diferente: a estimativa, segundo a 6ª Pesquisa da
Associação Brasileira dos Distribuidores de Tecnologia da Informação,
encomendada ao IT Data, é de que o mercado cresça apenas
0,8%, mantendo uma receita próxima aos R$ 11,5 bilhões de 2015.

De
acordo com estudo, as vendas de TI para pessoas físicas devem recuar 6,8%,
enquanto o segmento corporativo deve crescer 2,8%. Nesse contexto, é
fundamental que as revendas preparem suas estratégias para 2016 visando cada
vez mais o público empresarial e suas principais demandas apontadas pelos
entrevistados: soluções econômicas,
segurança da informação, cloud computing e consultoria/atendimento
.

Ao
todo, 42% dos empresários que responderam à pesquisa esperam investir mais em
tecnologia do que em 2015, enquanto 32% devem manter o mesmo orçamento. Se a
quantia disponível não chega a um consenso, a grande maioria (71%) pretende
adquirir soluções que reduzam custos operacionais ou de energia em qualquer
nível – uma grande oportunidade para a venda de equipamentos e componentes de
menor consumo e, principalmente, softwares que automatizem processos
(substituindo mão de obra) ou aumentem a produtividade.

Outra
informação relevante é que 67% afirmam ter problemas com segurança da
informação nos últimos 12 meses por utilizarem apenas antivírus. Isso significa
uma boa abertura para as revendas disponibilizarem firewalls, back up e outros
dispositivos que garantam a segurança de servidores e arquivos empresariais.

A
computação em nuvem também é uma opção atrativa a 20% dos entrevistados, que
pretendem migrar suas infraestruturas e sistemas para provedores na nuvem ou
software como serviço (SaaS). Esse número, entretanto, pode ser afetado pela
nova legislação que estabelece a tributação do ICMS (Imposto sobre o Circulação
de Mercadorias e Serviços) sobre o download de softwares, jogos e aplicações, e
encarece as operações em pelo menos 5%.

Entretanto,
um tópico que vem sendo sempre destacado e deve chamar ainda mais a atenção é o
atendimento. 58% dos empresários se dizem insatisfeitos com a qualidade ou o
valor cobrado pela prestação do serviço, enquanto 47% sequer receberam um contato de uma revenda nos últimos 12 meses.
Quando receberam, os entrevistados afirmaram que o maior interesse era em
vender produtos, ao invés de entender suas necessidades, exatamente o contrário
do que se prega.

Esses
dados mostram que a mentalidade da revenda ainda não mudou, atuando mais como
um vendedor do que um consultor, que é o principal caminho para sua
prosperidade. Aproveite 2016 e vire a chave, fique sempre próximo aos seus
clientes, identifique o que pode ajuda-lo em seu dia-a-dia e estabeleça um
relacionamento de confiança. Com essa tarefa bem feita, as portas se abrem para
as demais oportunidades listadas.

*Mariano Gordinho é
diretor-executivo da Associação Brasileira dos Distribuidores de TI
(Abradisti).

Comentários
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem unicamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da IT Mídia ou quaisquer outros envolvidos nessa publicação.

Notícias Relacionadas

Copyright 2017 IT Mídia. Todos os direitos reservados.
É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da IT Mídia.