Campanha salarial: empresários de TI pressionam para reduzir direitos em São Paulo

Campanha salarial: empresários de TI pressionam para reduzir direitos em São Paulo

Oferta de reajuste de 3,5% apresentada pelo setor patronal é rechaçada pelo Sindpd-SP na primeira rodada de negociação

Na primeira rodada de negociações da Campanha Salarial 2017 dos trabalhadores de TI de São Paulo, o Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados e Tecnologia da Informação do Estado de São Paulo (Sindpd-SP) apontou que houve tentativa do Seprosp, Sindicato Patronal, de achatar salários e reduzir direitos.

“Além de praticamente ignorar todas as reivindicações apresentadas pelo Sindpd-SP, os dirigentes patronais ainda apresentaram como contraproposta reajuste salarial de apenas 3,5%, a metade da inflação de 2016”, afirmou em nota.

A contraproposta salarial apresentada pelo setor patronal, que também inclui abono de 10% a ser pago apenas em outubro, ficou abaixo do demandado pelo sindicato dos trabalhadores de TI, informou o sindicato. O Sindp-SP pleiteia o acumulado do INPC de 2016 acrescido de 3% de aumento real.

Além da proposta de reajuste salarial abaixo da inflação, os patrões rejeitaram todas as demais demandas feitas pela categoria, o que inclui redução da jornada de trabalho de 40 horas para 30 horas semanais, pagamento de vale-alimentação, custeio integral do plano médico, ampliação no valor das horas extras, entre outros pedidos.

Para o presidente do Sindpd, Antonio Neto, ao apresentar um reajuste salarial que cobre apenas a metade da inflação de 2016, o setor patronal, na prática, propõe uma redução de salário dos trabalhadores, o que, para ele, é inadmissível.

Fora da curva
A proposta da Comissão de Negociação do Seprosp contrasta com o comportamento do setor de TI. Apesar do cenário nacional de instabilidade econômica, o segmento de TI é um dos que se mantêm mais ativos no País. Dados da última pesquisa mensal de serviços, divulgados pelo IBGE em dezembro, mostraram que até outubro o segmento de TI registrou crescimento tanto no volume de negócios quanto na receita nominal.

“Em um cenário de retração das atividades de prestação de serviços, o segmento de serviços de tecnologia da informação vem se destacando por se contrapor a esses resultados, apresentando crescimentos contínuos a partir do mês de abril de 2016, o que ressalta sua característica de segmento dinâmico, com a geração de serviços de elevado valor agregado”, ressaltou o relatório do IBGE.

Queda de braçoConfira abaixo as principais demandas do Sindpd-SP e as propostas do patronal:

Sindpd-SP
– Reajuste salarial equivalente ao INPC de 2016 mais 3% de aumento real

– Redução da jornada de trabalho para 30 horas semanais sem diminuição de salários

– Pagamento de vale-alimentação

– Pagamento integral de plano médico, hoje custeado em 70% pelos trabalhadores

– Hora extra de 100% nas duas primeiras horas e 150% nas demais e finais de semana

– Licença-maternidade obrigatória de 180 dias

– Auxílio-creche de 50% para crianças de até 72 meses (hoje é 40%)

– Seguro de vida equivalente a 30 pisos salariais

– Garantia de reembolso de km para trabalhadores que usam os próprios veículos

– Pagamento de vale-cultura

– Custeio de bolsa de estudo para qualificação profissional

Seprosp

– Reajuste salarial de 3,5% acrescido de abono de 10% pago em outubro

– Manutenção da jornada de trabalho em 40 horas semanais

– Redução da multa para empresas que atrasam salários

– Desobrigação de continuidade da PLR para empresas que já pagam o benefício

– Desconto do vale-refeição em caso de faltas ou ausências dos trabalhadores

– Cobrança de coparticipação em planos de saúde e também dos procedimentos

– Rejeição a todas as demais propostas feitas pelo Sindpd

Comentários

Notícias Relacionadas

Copyright 2017 IT Mídia. Todos os direitos reservados.
É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da IT Mídia.