Ameaças a Android crescem 1200%; veja como se proteger

Dados da McAfee mostram que de um inventário de oito mil ameaças móveis verificadas no primeiro trimestre deste ano, sete mil são direcionadas ao sistema operacional do Google

O Relatório McAfee sobre Ameaças: Primeiro Trimestre de 2012, divulgado nesta quinta-feira (24/05) pela empresa, mostrou que de um inventário de oito mil ameaças móveis verificadas no primeiro trimestre deste ano, sete mil são direcionadas ao sistema operacional do Google, o Android. Isso representa uma alta de 1200% nas tentativas de invasão desta plataforma em especial, tomando como base as 600 amostras coletadas até o fim do quarto trimestre de 2011.

O resultado não é tão inesperado, já que o sistema representa 56% do mercado de dispositivos móveis do mundo, segundo o Gartner. São cerca de 900 mil ativações diárias do sistema operacional ao redor do globo, conforme dados do Google.  Segundo a McAfee, a maioria das ameaças tem origem em mercados de aplicativos de terceiros e não são normalmente encontradas no Google Play, novo nome dado ao Android Market.

“A maioria dos ataques móveis, e seu malware, originam-se e atacam mercados de terceiros. Assim, recomendamos aos internautas que se certifiquem de usar e instalar software e aplicações que só são encontradas em mercados oficiais, pois isso ajudará a reduzir o risco de comprometer o seu dispositivo Android?, alertou Robert Siciliano, especialista em segurança e em ameaças digitais da McAfee.

Dicas

A companhia elencou quatro dicas para o usuário móvel, especialmente de Android, seguir para evitar a invasão de seu tablet ou smartphone.

  1. Pesquisar cuidadosamente sobre os aplicativos e seus desenvolvedores e verificar suas classificações. Recomenda-se instalar aplicativos que são amplamente utilizados no mercado ou são recomendados por seu círculo de amigos.
  2. É aconselhável comprar aplicativos móveis de empresa ou fornecedor conhecido e com boa reputação no mercado. O ideal é adquirir do próprio fornecedor, como a loja virtual Android Google Play. Uma maneira para os usuários do Android evitarem a instalação de aplicativos que não sejam reconhecidos no mercado é desmarcar a seleção do item ?Fontes desconhecidas? (ou em inglês ?Unknown sources? ) do menu de Configurações do aplicativo em seu dispositivo. Se esta opção não estiver listada, provavelmente seu provedor de serviços móveis já o desmarcou para o usuário.
  3. Quando instalar um aplicativo, o usuário verá uma lista de permissões para os serviços que têm acesso a componentes de hardware e software no seu dispositivo, como contatos, câmera e localização. Se algum item na tela de permissões não parecer correto ou for algo suspeito, o usuário não deve instalar esse aplicativo. Por exemplo, um jogo ou aplicativo de despertador, em geral, não deverá ter a necessidade de acessar os contatos armazenados no dispositivo, nem ter a capacidade de transmitir esses dados do seu dispositivo.
  4. Instalar um software antivírus em seu telefone celular ou no smartphone. O ideal é instalar um programa de segurança antes de o usuário começar a adicionar outros aplicativos em seu novo e recém-adquirido dispositivo móvel.

Saiba mais:

Google Play é concorrente totalmente aberto da App Store, diz Google Brasil

Perdemos a tendência social, diz VP do Google sobre Facebook

Windows Phone terá de provar relevância no open source, diz Google Brasil

Comentários
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem unicamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da IT Mídia ou quaisquer outros envolvidos nessa publicação.

Notícias Relacionadas

Copyright 2017 IT Mídia. Todos os direitos reservados.
É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da IT Mídia.