Aplicações de IoT revolucionam a segurança em automóveis

Aplicações de IoT revolucionam a segurança em automóveis

Detectores de semáforos, gerenciamento de dados do trânsito e realidade aumentada são algumas das tecnologias que vão ajudar a reduzir acidentes nas cidades

Em continuidade à série especial sobre mobilidade, iniciada nesta segunda-feira (26), a nova reportagem traz outro aspecto das tecnologias desenvolvidas para automóveis, além de sensores capazes de melhorar nossa experiência com os veículos. 

Com o iminente avanço da Internet das Coisas, onde praticamente todos os dispositivos eletrônicos estarão conectados e interagindo entre si, tornou-se possível trabalhar em aplicações para os automóveis com objetivo de aumentar a segurança e melhorar o trânsito, problema comum em diversas cidades do mundo. Confira abaixo as principais tendências que vão impactar o setor automotivo nos próximos anos: 

Detector de luz dos semáforos

As luzes dos semáforos são um veneno para o consumo de combustível: a rápida acelerada após o farol ficar verde (ou amarelo) e a marcha lenta enquanto está no vermelho desperdiçam combustível. Atualmente, alguns carros possuem um sistema automático de desligamento e partida durante o farol vermelho, mas os fabricantes conseguem fazer mais do que isso. 

A Audi, por exemplo, está testando um programa que permite aos carros verificar os sinais enviados pelas luzes de tráfego da cidade visando antecipar as mudanças no semáforo. Isso iria permitir que o carro reduza a velocidade ou acelere de maneira sutil para sincronizar melhor com as luzes. 

O autodesligamento/partida também iriam ser mais eficientes se os carros soubessem exatamente quando a luz está se tornando verde e quando é para religar os motores. De acordo com estimativas, 25% do combustível do carro é gasto durante a marcha lenta. Se isso for verdade, esta tecnologia poderia cortar 25% (ou mais, se você contar aceleradas bruscas) dos seus gastos com combustível e diminuir as emissões de gases.

Carros conectados

Todos esses sensores que são instalados atualmente iriam certamente ajudar a fazer um carro mais seguro e eficiente, mas e se eles pudessem acessar informações de milhões de carros que estejam na estrada ao mesmo tempo? É neste ponto que a Internet das Coisas se mistura com o carro. Quer atualizações em tempo real sobre o trânsito? Sem problemas, seu carro irá alcançar todos os outros carros da área e perguntar como as coisas estão indo. Quer colocar mais carros na mesma pista para que o trânsito vá mais rápido? Fácil, quando os carros começarem a “conversar” entre si eles poderão dirigir mais próximos uns dos outros de maneira segura. Um comboio de caminhões poderia fazer a mesma coisa para economizar combustível.

A prevenção de acidentes, no entanto, poderia ser a grande vitória. Carros conectados, como foi mencionado anteriormente, poderiam facilmente evitar que acidentes acontecessem em pontos cegos de cruzamentos. 
Imagine as oportunidades de big data para os governos também: Não seria necessário procurar buracos ou esperar pelas reclamações. Todas as vezes que um carro bater em um obstáculo ou passar por um perigo na estrada, ele pode enviar um relatório para a agência apropriada. Informações sobre choques e suspensões podem ser usados para determinar quais estradas precisam ser reparadas primeiro. As possibilidades são infinitas.

Compilação de dados e gerenciamento de vida

Se você pensar sobre isso, o carro realmente o dispositivo móvel definitivo. E nós somos muito lentos em incorporar todas as funções disponíveis para smartphones em um carro. Ele pode tocar sua música via stream e ser o seu GPS, então por que ele não pode servir como seu assistente digital? Se o seu carro coletar informações dos seus hábitos como o Siri, o Cortana , ou até mesmo o Facebook fazem, ele poderia, por exemplo, sugerir uma rota alternativa para ajudar você a evitar chegar atrasado em um encontro, ou dizer quando você está perto do seu restaurante favorito . E se o seu carro lembrasse você que é aniversário da sua esposa assim que você passasse em uma loja de presentes durante o seu caminho de volta para casa do trabalho? 
Talvez algum dia, quando os carros se autodirigirem, eles podem até mesmo pegar flores para você (se você não se importar de tê-las presas ao capô).

Realidade aumentada nos parabrisas

Qual a única coisa que seria melhor do que seu carro avisando uma rota alternativa para o seu trabalho no GPS? Colocar as direções diretamente no parabrisa, assim você não precisa olhar para baixo para o console ou para o telefone. 

Procurando por um restaurante tailandês, mas não sabe em qual ir? Deixe que seu carro mapeie opções em seu parabrisa enquanto ele lê análises sobre eles através do alto falante. Ou suponha que você está em uma viagem familiar e seus filhos perguntam que construção histórica é aquela que eles estão observando. Ao invés de esperar que eles estejam falando do Cristo Redentor, deixe que seu parabrisas responda pra você. 

A realidade aumentada é a ‘chave de ouro’ de todos os sensores que pode ser colocada nos carros. Ele pega dados do carro, de outros carros, da internet e de qualquer outro dispositivo e combina em uma única tela simplificada que você poderá usar de forma segura enquanto dirige. Nós já vimos a realidade aumentada em telefones, mas está seria uma realidade aumentada após o uso de anabolizantes. Imagine um Google Glass sem o estigma social e a 105 quilômetros por hora. 

Na reportagem de amanhã, o IT Forum 365 traz as novidades do mundo dos wearables, em especial o Google Glass, o óculos inteligentes que promete transformar a forma como realizamos atividades e interagimos com o ambiente através da realidade aumentada. 
Comentários

Notícias Relacionadas

Copyright 2017 IT Mídia. Todos os direitos reservados.
É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da IT Mídia.