Presidente da Microsoft lista desafios da 4ª revolução industrial

Para Paula Bellizia, bola da vez é o poder computacional

A Microsoft quer utilizar a tecnologia para mudar a vida das pessoas, para melhor. A afirmação é da presidente da companhia no Brasil, Paula Bellizia, que destacou essa missão como principal motivo para a redefinição que está sendo realizada na empresa.

O foco é ser uma companhia completa, oferecendo soluções que vão desde uma infraestrutura de alta performance a um console de videogame Xbox. Segundo Paula, a estratégia da Microsoft tem três ambições: nuvem inteligente, reinvenção da produtividade e criação de uma computação cada vez mais pessoal. Todas elas com base em tecnologias de inteligência artificial, as quais a companhia quer democratizar o acesso, por meio de diferentes aplicações.

Todas esses avanços fazem parte da chamada quarta revolução industrial. Durante apresentação no Data Driven Brasil, evento organizado pelo novo parceiro de big data da Microsoft, a Neoway, Paula citou as três primeiras grandes revoluções, com a chegada das máquinas, da eletricidade e da vida eletrônica. Para ela, agora é a vez do poder computacional. “Nunca tivemos uma escala de processamento disponível a baixo custo como temos hoje. Hoje temos soluções disponíveis que até pouco tempo atrás não estavam disponíveis”, destaca.

A empresa acredita fortemente que a transformação digital representa a próxima revolução industrial. Para a executiva, essa transformação, por meio de técnicas digitais e inovações, é algo que não dá mais para fugir. “Se você não estiver pensando na ruptura do seu próprio negócio, alguém vai fazer. Alguém está nesse momento pensando em uma forma nova do que você faz.
Você precisa criar sua própria ruptura”, afirma Paula.

Diante do cenário, a executiva listou os quatro principais desafios que permeiam a chamada quarta revolução industrial:

– Questões regulatórias
As tecnologias estão avançando em uma velocidade tão grande que não estamos conseguindo adaptar questões regulatórias. A questão levantada por Paula surge como essencial diante do cenário de transformações, visto que órgãos regulatórios também precisam correr para adaptar-se à nova realidade.

– Segurança e privacidade
Para Paula, são dois itens que antes caminhavam juntos, mas agora romperam. Ou seja, ambas forças podem ser opostas – para garantir a segurança é preciso expor a privacidade e vice-versa.

– Transformação da sociedade
“Cada uma das revoluções mudou a vida das pessoas”, pontua. Diante dessas transformações, muitas profissões foram extintas, bem como novas surgiram. Essa perspectiva surge novamente e, para Paula, são questões que precisamos ponderar à medida que a tecnologia avança, mas podemos novamente entender a mudança e nos adaptar.

*O jornalista viajou a Florianópolis (SC) a convite da Neoway

Comentários
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem unicamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da IT Mídia ou quaisquer outros envolvidos nessa publicação.

Notícias Relacionadas

Copyright 2017 IT Mídia. Todos os direitos reservados.
É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da IT Mídia.