Bayer adota inovações ao dia a dia da empresa

Companhia investe em ações como programa de startups e centro de inovação

Inovação é uma palavra que está em alta e que todas as organizações estão em busca. Algumas empresas já estão nascendo com inovação no DNA, como Uber e Airbnb, que trouxeram disrupção a importantes mercados. Mas, por outro lado, gigantes multinacionais centenárias também não querem ficar de fora desse “novo mundo”.

É o caso da farmacêutica e química Bayer, com 154 anos de atuação (120 de Brasil), 115 mil colaboradores e 46 bilhões de euros em vendas anuais, que está trazendo a inovação para o dia a dia da empresa, fomentada pelo espírito empreendedor.

“Não abrimos mão da rigidez, mas precisamos ser ágeis. Senão o mercado te passa. Inovação tem de ser uma coisa da empresa, não apenas de TI”, afirma Emílio Burlamaqui, CIO da Bayer no Brasil, durante participação no IT Forum 2017.

>Leia a cobertura completa do IT Forum 2017

Para levar a inovação a todos os setores, a empresa aposta na mudança do própria ambiente de trabalho, com a criação de um centro de inovação na sua sede, por exemplo. “Os funcionários estão cada vez mais se identificando e isso está gerando uma mudança de mindset muito importante. Temos de ter mente aberta de forma colaborativa. Ou nós fazemos a história, ou vamos fazer parte da história”, comenta o executivo, que completa: “Estamos desenvolvendo uma mentalidade diferente e as pessoas têm apoio da alta gestão para fazer coisas darem certo.”

Uma dessas ações certeira é simples e não envolve nenhuma tecnologia: fim do expediente às 13h às sextas-feiras. “Isso também ajuda na inovação. A cabeça fica fresca”, pontua.

Projeto 5×5
Outra importante iniciativa para fomentar o espírito empreendedor interno é o projeto 5×5 startups, classificado como chance da vida. No programa, 5 pessoas do mundo inteiro são escolhidas para desenvolver um projeto de 5 semanas. “Elas deixam o que estão fazendo e se dedicam 100% ao desafio lançado”, explica Burlamaqui.

São funcionários de qualquer área e de qualquer país. Os escolhidos contam com mentores, especialistas, espaço para explorar, além de budget de cerca de US$ 20 mil. “É preciso ter mente criativa, mentalidade de startup (não ter medo de errar, barreiras, desafiar status quo). E o principal: atingir resultados rápidos – em 5 semanas tem de pegar o desafio e apresentar uma solução.”

Startups
No âmbito de startups, outra aposta para agregar inovações, a Bayer investe no programa de aceleração, o Grants4Apps, que está com inscrições abertas até maio.

No ano passado, o executivo conta que o Brasil foi país que mais teve inscrição de startups nesse processo – de 405 statups, 52 foram brasileiras. “Duas startups do Brasil chegaram ao top 10, mas infelizmente não foram escolhidas entre as 5 primeiras, que recebem 50 mil euros e 100 dias em Berlim com orientação. São grupos jovens que estão começando com boas ideias e nós ajudamos com isso”, finaliza o executivo, que espera novamente boa participação dos brasileiros na edição deste ano.

Comentários
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem unicamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da IT Mídia ou quaisquer outros envolvidos nessa publicação.

Notícias Relacionadas

Copyright 2017 IT Mídia. Todos os direitos reservados.
É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da IT Mídia.