Bitcoin bate recorde e vai além de US$1.000

Bitcoin bate recorde e vai além de US$1.000

Desde 2014, moeda não havia registrado marca tão favorável e volta agitar mercado

O ano de 2017 começou bem para a moeda digital Bitcoin. Ela superou a marca de US$ 1.000, um feito histórico alcançado neste domingo, dia primeiro de janeiro. De acordo com agências de notícias internacionais, ela superou todas as moedas correntes emitidas por bancos centrais com uma valorização de 125% em 2016.

A moeda Bitcoin é baseada na web e não possui nenhum lastro oficial e é validada por meio de computadores existentes em todo o planeta, que lhes dão validade e adicionam novos bitcoins ao sistema. Ela obteve aumento de 2,5%, para US$ 1.022 na Bitstamp na Europa, cotação máxima desde dezembro de 2013.

Em reportagem exclusiva ao IT Forum 365, bancos em solo nacional discutem o tema. Afinal, eles estão atentos às novas tecnologias bancárias, como o blockchain, tecnologia por trás do bitcoin. O consenso, no entanto, é de que há ainda longo caminho para que uma moeda virtual ganhe forte notoriedade. O que os bancos acreditam é que o blockchain terá, sim, papel fundamental no novo universo financeiro, pautado pelo digital.

“O blockchain é uma forma segura de transportar ativos e é bem-vindo, podendo ser usado pelos bancos para uma série de aplicações, podendo gerar protocolos mais simples e mais rápidos. Mas o bitcoin, por não ser regulado por uma entidade central, flutua muito e pode não fazer sentido para algumas aplicações”, acredita Maurício Minas, vice-presidente de tecnologia do Bradesco.

Vale a pena conferir a íntegra da reportagem e saber o que pensam Itaú e Caixa Econômica Federal.

Comentários

Notícias Relacionadas

Copyright 2017 IT Mídia. Todos os direitos reservados.
É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da IT Mídia.