Para TI da Gás Natural Fenosa, 2017 será de reformulação da infraestrutura

CIO da empresa conta prioridades para o ano

Na Gás Natural Fenosa, multinacional do setor de gás e eletricidade, 2016 foi um ano desafiador, muito em função da instabilidade econômica do País. Em razão desse cenário, a TI da empresa teve de ser criativa para inovar, ao mesmo tempo em que buscava eficiência. “Também tivemos de lidar com uma série de projetos para atender exigências regulatórias”, lembra Flavio Campos, CIO da Gás Natural Fenosa Brasil.

Um dos trabalhos colocados em prática, conta Campos, foi um projeto de inspeção periódica de gás. Houve, ainda, a necessidade de modernizar a infraestrutura de TI e o data center próprio deu lugar a um colocation em um dos novos e modernos centros de dados da Equinix, no Rio de Janeiro, onde fica a sede da Gás Natural Fenosa no Brasil. “Precisávamos de confiabilidade”, justifica o executivo, lembrando que o projeto consumiu dois anos.

O último ano também foi ainda de consolidação do projeto de vídeocolaboração. Todas as áreas da Gás Natural Fenosa utilizam tecnologia da Polycom para reuniões, treinamentos e palestras. Fábio Luiz da Silva, técnico em Telecomunicações da Gás Natural Fenosa, explica que a empresa já conta com videoconferência e Telepresença desde 2004. “Além de otimizar a tomada de decisão, o diminui recurso indiretamente custos com passagens aéreas, combustível e serviços de transporte”, detalha. Segundo ele, são, atualmente, 32 equipamentos em diversas localidades de negócios da empresa.

De olho no futuro
Para 2017, Campos aponta alguns projetos prioritários para a TI. Um deles tem como foco mobilidade. Ele explica que as empresas chamadas de ‘acreditadas’ serão equipadas com aparelhos móveis para fazer inspeções in loco e passar laudos em tempo real para a equipe de back office. Cerca de 250 usuários passarão a contar com a tecnologia. “Queremos aumentar a produtividade em campo e enviar resultados assertivos para ganhamos capacidades estatísticas e analíticas”, conta.

Como parte do projeto de mobilidade, a empresa também passará a fazer um censo dos equipamentos que seus clientes têm e que usam gás natural. Atualmente, a empresa conta com mais de 1 milhão de clientes residenciais e 1,5 mil comerciais.

“Hoje, com o sistema que temos, a equipe faz o laudo em papel, escaneia as informações e passa para o back office, que preenche alguns campos e inclui no sistema”, explica. O projeto é bastante abrangente e audacioso. Além disso, a Gás Natural Fenosa quer renovar o sistema Scada, solução que monitora a rede de gás, com investimento para esse trabalho na ordem de R$ 5 milhões.

Ainda em 2017, a companhia terá de deixar pronta a infraestrutura de três unidades, uma em Sorocaba, no interior de São Paulo, outra na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, e a última também no Rio de Janeiro, em São Cristovão, onde haverá a reformulação da nova sede operativa da companhia.

Comentários
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem unicamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da IT Mídia ou quaisquer outros envolvidos nessa publicação.

Notícias Relacionadas

Copyright 2017 IT Mídia. Todos os direitos reservados.
É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da IT Mídia.