Para pensar em inovação, é preciso primeiro organizar o básico

CIO da Ambev, Sérgio Vezza foca em soluções aplicadas aos negócios

Como falar sobre inovação e futuro se o básico não estiver funcionando perfeitamente na empresa? Essa é a indagação levantada por Sérgio Vezza, diretor de TI da Ambev para América Latina, durante participação no IT Forum 2017, que acontece até 23 de abril, na Praia do Forte (BA).

“Não adianta todo mundo sair no devaneio de inovação e não cuidar do básico. Como você vai falar de futuro com seus clientes internos se o seu SAP não está funcionando e os caminhões de entregas não estão saindo?”, apontou o executivo.

Vezza diz que a inovação, na verdade, traz apenas cerca 5% do resultado imediato. “Claro, inovação é importante e fundamental, mas não podemos esquecer de que 95% do resultado são das entregas agora”, disse o executivo, que sugere equilíbrio entre as duas pontas.

Leia a cobertura completa do IT Forum 2017

Inovação
Inovação é considerada essencial pelo executivo, mas é preciso dar um passo atrás e entender o conceito. “Inovação não é se apaixonar pela tecnologia. É preciso pensar no custo e na usabilidade.”

Ou seja, o foco não é pensar inovação como tecnologias, mas sim, em termos práticos, com soluções para impacto de negócios. “Não tenho paixão pela tecnologia ou conceitos. Quando traz dinheiro, está valendo”, comentou.

Soluções
Nessa linha, o executivo listou algumas soluções que otimizaram os negócios na Ambev. A própria área de TI, aliás, foi renomeada para “Solutions”, mostrando o foco claro. “É uma área que de fato entrega soluções.”

Uma das soluções foi um sistema para mapear as mais de 600 mil geladeiras Brahma espalhadas em pontos de venda. Como a empresa fornece aos estabelecimentos apenas em comodato, não seria possível terceiros fazerem a venda. Mas a empresa viu diversos equipamentos anunciados em sites de vendas on-line, por isso a necessidade de rastrear as geladeiras para controle.

A solução encontrada foi a instalação de sensores beacons – importados da China – em cada equipamento. Ligados aos smartphones dos vendedores, que vão em média duas vezes por semana ao local, o sistema faz uma espécie de check-in com o aparelho e, assim, a empresa consegue fazer o controle.

Outro projeto de sucesso destacado pelo executivo é o monitoramento da frota de 5 mil caminhões que rodam todos os dias. “Montamos uma solução colaborativa com uma startup – um app para smartphone que monitora nossos motoristas”, contou.

A colaboração com startups, aliás, tem sido outro ponto-chave dos processos de inovação da Ambev. Toda segunda-feira há um comitê de inovação em que pelo menos uma startup é convidada a participar para discussões sobre novas soluções.

Comentários
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem unicamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da IT Mídia ou quaisquer outros envolvidos nessa publicação.

Notícias Relacionadas

Copyright 2017 IT Mídia. Todos os direitos reservados.
É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da IT Mídia.