Home > Notícias

5 dicas para líderes de TI terem sucesso em 2020

Segundo pesquisa global Ovum UCC 2019, ferramentas de colaboração e comunicação devem estar na mira dos líderes.

Redação

02/09/2019 às 17h53

Foto: Shutterstock

A pesquisa global Ovum UCC 2019 revela quais são as características que os líderes de TI devem ficar de olho para 2020 e seguinte. Divulgada pela GoTo by LogMeIn, os resultados trazem tecnologias e tendências que deverão ser adotadas nos próximos anos.

Dentre elas, nota-se a crescente utilização de sistemas de inteligência artificial que serão propagados nas companhias. Ferramentas de comunicação e colaboração são consideradas, inclusive, como "essenciais para os negócios".

Para Mark Strassman, VP sênior e gerente geral da UCC da LogMeIn, os CIOs e líderes de TI "têm um novo lugar na mesa e devem impulsionar a estratégia geral dos negócios."

Ele diz ainda que a mudança na natureza de como as pessoas trabalham "precisa ser suportada por meio de uma tecnologia de ponta, que seja simples de usar, fácil de adotar e fácil de gerenciar”.

Separamos a seguir as principais características e dicas da pesquisa que poderão ser seguidas pelos profissionais.

1 - Aposte em ferramentas de colaboração

Ferramentas de colaboração são o foco das implantações de comunicações unificadas e colaboração (UCC). Dos entrevistados, 73% esperam que os gastos com essas tecnologias aumentem.

A ideia é encontrar uma plataforma para atender necessidades de uma força de trabalho em constante mudança. Neste caso, considere o aumento no número de funcionários trabalhando remotamente e nativos digitais da geração Z.

A pesquisa constatou que 93% dos entrevistados concordam que os mais jovens têm necessidades e expectativas diferentes sobre o local de trabalho. Inclusive, 56% dos CIOs procuram aumentar sua oferta de software colaborativo para atender a essa demanda.

2 - Atenção aos nativos digitais

Os líderes de TI de C-level, pensando em etapas a serem adotadas para se antecipar à crescente força de trabalho da geração Z, relacionam eles ao primeiro tópico listado acima.

A pesquisa relata que 54% dos entrevistados visam aumentar a disponibilidade de softwares de colaboração para os funcionários. Dentre eles, 49% incentivam opções de trabalho remotas e flexíveis.

As ferramentas da UCC, para 48%, precisam de garantia de estarem atualizadas, e 47% acredita no propósito de contratar e reter talentos digitais. Para 45%, é necessário buscar uma melhor experiência do usuário.

3 - Foco no atual para entender o futuro

Em processo de transformação digital, as empresas precisam se adaptar às novas tecnologias. Mas, claro, isto também requer entender o cenário atual e o que está por vir nos próximos anos.

Adotar uma nova tecnologia ou não, tem se tornado um papel cada vez mais estratégico para os líderes de TI. E isto considerando, também, qual será o custo dessas implementações.

Mais uma vez, 66% dos CIOs consideram a comunicação e colaboração como essenciais para o sucesso geral dos seus negócios.

Na pesquisa, os executivos citaram (57%) que ter uma estratégia de transformação claramente articulada é essencial para adotar ferramentas de comunicação e colaboração. A consolidação de tecnologias e plataformas é prioridade para 49%, enquanto uma mudança em direção a mais flexibilidade no trabalho foi a resposta de 45%.

39% relatam ter mais de quatro ferramentas implantadas para necessidades de comunicação e colaboração; 8% disseram usar sete ou mais. Adotando o processo em uma única ferramenta, 49% acreditam gerar mais produtividade na equipe; 44% preveem redução de custos; 42% visam mais facilidade no gerenciamento e administração.

4 - Qual o seu direcionamento?

Além de desempenhar um papel cada vez mais estratégico, os líderes de TI precisam direcionar bem seus objetivos de negócios. Vimos, até então, o foco na comunicação e colaboração, de tal modo que os profissionais não "se percam" no meio das ferramentas disponíveis.

A pesquisa cita ainda que alguns destes objetivos estão em torno de: 1) aumento da eficiência operacional; 2) melhoria na experiência do cliente; e 3) redução de custos.

5 - Inteligência Artificial ainda é prioridade

Na pesquisa, fica claro que mais líderes de TI adotarão tecnologias de inteligência artificial para os próximos anos. 32% dos entrevistados afirmaram já utilizar a tecnologia, e 49% avaliam casos de uso e planos de implementação.

A ideia, portanto, é garantir uma colaboração mais inteligente e eficiente. Os líderes de TI, inclusive, pensam em implementar a IA em ferramentas como assistentes digitais pessoais (59%); para análise aprimorada em tomadas de decisão (59%); ou em serviços de transcrição inteligentes e automatizados (54%).

Para Strassman, "os líderes de TI precisam encontrar parceiros de tecnologia que atendam às demandas da força de trabalho moderna." Ele explica ainda que os líderes "precisam dar suporte aos nativos digitais e funcionários remotos para otimizar o hoje, modernizar para amanhã e capacitar seus funcionários e negócios para o sucesso a longo prazo.

A pesquisa foi feita entre maio e junho deste ano com mais de 2.100 líderes globais de TI (diretores, gerentes, CDO, CTO - tomadores de decisão de software de TI) nos EUA, Reino Unido, Irlanda, França, Alemanha, Austrália e Brasil.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail