Home > Colunas

AI mostra importância da diversidade na área de tecnologia

Soluções de inteligência artificial devem prever seu uso para públicos com as mais distintas características

Ronaldo Ferreira*

09/03/2020 às 20h12

diversidade estudo
Foto: Shutterstock

As organizações estão cada vez mais cientes e abertas à diversidade como caminho mais rápido para a evolução e a inovação de seus negócios. Ter uma equipe com os mais diferentes tipos de pessoas ajuda na compreensão dos clientes e no surgimento de novas ideias. E isso vale para todo tipo de atividade, incluindo empresas de tecnologia ou aquelas que investem em tecnologia.

O motivo é que até o mundo digital já entendeu que não é na tecnologia que nasce a inovação. A evolução nasce a partir do encontro das diferenças. Números da McKinsey mostram que ao abrir espaço para as diferenças, uma empresa pode acelerar até em 70% suas chances de evoluir nos negócios. Mas, para chegar aos resultados possíveis, não basta colocar a diversidade para dentro, tem que dar oportunidade, capacitar e incluir a diversidade na estratégia do negócio.

Basta lembrar que o desenvolvimento da inteligência artificial (AI) está em evolução constante. Uma rápida pesquisa na internet mostra uma definição de AI: ramo de pesquisa da ciência da computação que busca, por meio de símbolos computacionais, construir mecanismos e/ou dispositivos que simulem a capacidade do ser humano de pensar, resolver problemas, ou seja, de ser inteligente.

Ora, o desenvolvimento desse tipo de trabalho, para ser eficiente, requer profissionais não só com habilidades bem diferentes do tradicional desenvolvimento de software, mas também com experiências diferenciadas, visões e origem de mundo distintas, para que um programa que adota AI seja capaz atender, ou fornecer respostas e serviços, a todo tipo de pessoa, independentemente de gênero, raça, cor, padrão social, orientação sexual e crenças.

O cenário é o mesmo para todas as atividades que envolvem tecnologia, como experiência do usuário e ciência de dados. Por isso, se a transformação digital é um movimento bem-vindo para as empresas que investem em tecnologia, a diversidade das equipes é o combustível essencial para que este seja um caminho sem volta.

*Ronaldo Ferreira Jr. é Conselheiro da AMPRO - Associação Nacional das Agências de Live Marketing e sócio-fundador da um.a #diversidadeCriativa

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail