Home > Notícias

Ambev torna open source algoritmo de projeto de inteligência artificial

Algoritmo atua na prevenção de acidentes de trabalho avaliando mais 15 mil pessoas

Déborah Oliveira

16/08/2019 às 8h00

Empresas deveriam se preocupar mais com algoritmos do Google. Entenda
Foto:

Ambev, empresa brasileira com presença em 18 países, produtora de cervejas, chás, isotônicos, refrigerantes, energéticos e sucos, tornou open source seu algoritmo de prevenção de acidentes de trabalho, que avalia mais de 15 mil pessoas.

Em apresentação no IT Forum+, que acontece nesta semana na Praia do Forte (BA), Mario Vieira (foto), gerente de Analytics da companhia, anunciou a publicação do código fonte no GitHub para que outras organizações de manufatura e bens de serviços possam também usá-lo.

“Temos um compromisso com a sociedade e a nossa missão é juntar as pessoas para um mundo melhor. Lideramos pelo exemplo e por isso tornamos open source nosso algoritmo para qualquer empresa que quiser usá-lo”, disse ele.

Há quase dez anos, a empresa definiu como prioridade a redução de acidentes de trabalho e estruturou a criação de processos e tecnologias para conquistar o objetivo. Na parte processual, a companhia atuou na criação de documentos e análises quantitativas e qualitativas.

Foto: Photogama

No nível tecnológico, mais recentemente, a Ambev criou um aplicativo para reporte de situações, que conta com mais de 180 variáveis, como temperatura e dados do ambiente. Para obter sucessos com a iniciativa, a empresa lançou mão de análise exploratória de dados, uso de algoritmo em linguagem Python e implementação de diferentes algoritmos de aprendizado de máquina.

Como resultado, conseguiu avaliar os riscos com mais acurácia e melhor recall. “Com o score, conseguimos identificar a probabilidade de acontecer acidentes nas unidades. Ao identificar riscos, acionamos o time de segurança, que coloca em prática um plano de ação”, conta Vieira.

Com um DNA inquieto e inovador, o time de tecnologia, então, passou a reunir dados e fazer outros tipos de correção para entender as ocorrências e se antecipar a elas. “Todos os acidentes dos últimos dez anos foram devidamente cadastrados com a maior granularidade possível, viabilizando diversas possibilidades de aplicação de algoritmos e análise de dados”, revela o executivo.

Para a gestão, as informações ficam disponível por meio de um mapa de taxa de riscos de acidente por cidade; variáveis que mais contribuem para o modelo; histórico de registros de acidentes e riscos em um gráfico de série temporal. “Cinco algoritmos rodam no paralelo e os que têm melhor resultados são levados para os negócios”, explica ele.

Em 2016, a empresa chegou a reduzir 47% dos incidentes. E dos alertas emitidos pelo sistema, 61% conseguem ser evitados - 39% não. Destes 39%, 71% o algoritmo fez predição. Apesar da redução considerável em 2016, nos dois anos seguintes a redução foi de zero por cento. “Então, voltamos para a mesa de projetos e estamos aplicando novas variáveis para o algoritmo aprender, em um projeto que segue em curso até o final de 2019. Esperamos resultados promissores.”

A Ambev também espera dar novos passos em sua estratégia de transformação digital na cadei de suprimentos e está transformando a Cervejaria em Guarulhos na cervejaria do futuro, por meio de tecnologias como reconhecimento por câmera e tags. Nesse cenário, novos algoritmos serão usados.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail