Home > Notícias

América Latina responde por 20% das vendas de S/4Hana

06/05/2015 às 19h40

América Latina responde por 20% das vendas de S/4Hana
Foto:

Anunciado pela fabricante em fevereiro deste ano e considerado pelos executivos como um dos maiores lançamentos da SAP, o S/4Hana tem ganhado espaço rapidamente, ainda que para seu uso a empresa necessariamente precisa utilizar a plataforma Hana. Algo que chama a atenção é que mais de 400 clientes em âmbito global já optaram pela migração, mais surpreendente ainda é a América Latina estar entre as regiões onde a adoção está mais acelerada.

De acordo com Felix Feddersen, vice-presidente executivo de customer operacion da SAP para América Latina e Caribe, em torno de 20% dos clientes que já migraram para o S/4Hana globalmente estão na região. No Brasil, a companhia conta com diversas provas de conceito e na ocasião do lançamento localmente duas empresas haviam tornado públicos seus contratos: Ceitec e IRB. Durante o Sapphire Now, evento da fabricante para clientes e parceiros, que acontece nesta semana em Orlando (EUA), outro cliente brasileiro anunciado foi a rede de laboratórios Dasa que, de acordo com o CIO da companhia Carlos Katayama, a opção pelo S/4Hana está totalmente ligada à estratégia de crescimento da empresa para os próximos quatro anos. A presidente da subsidiária brasileira, Cristina Palmaka, afirmou, no entanto, que já são 16 contratos no País.

Com uma expectativa alta, a fabricante lança mão de uma abordagem agressiva para ganhar confiança de novos clientes e também de corporações que já utilizam a plataforma SAP mais ainda estão reticentes em migrar para o S/4Hana. Muitos implantaram o banco de dados em memória há alguns anos para business intelligence, mas ainda acreditam que é preciso esperar um pouco mais para uma migração de toda a suíte de gestão. A companhia deve acompanhar e respeitar o ritmo dos clientes, como destacou na abertura do evento o CEO Bill McDermott, ao dizer que o prazo para migração será do cliente. Além disso, como parte da estratégia no Brasil, a fabricante tem promovido o que eles chamam de clínicas para ajudar as empresas que utilizam a plataforma de gestão SAP a entender o momento da corporação e se a migração deve acontecer agora ou mais para frente.

Presença global

Em diversos momentos do Sapphire Now a companhia aproveitou para apresentar cases de clientes em diversas partes do mundo que já colhem benefícios da nova versão da suíte. Um desses exemplos foi da Asian Paints, um dos maiores fabricantes de tintas da Ásia, com presença em 19 países e sede na Índia. De acordo com o CIO da empresa, Manish Choksi, a história de transformação do negócio remonta a 2012, quando a liderança da companhia estava repensando o negócio e passou a encarar o processo de venda de tintas não apenas como um simples fornecimento de insumos, mas como uma venda de sonhos de decoração. “E isso passava por uma nova plataforma tecnológica também”, comentou o executivo. “Entramos, então, na jornada Hana e já estamos com S/4Hana. Começamos pelo Simple Finance e agora olhamos para transações em tempo real para toda a organização. Logística deverá ser nosso próximo passo na jornada.”

Outro grande cliente, esse bastante conhecido dos brasileiros, foi o Walmart, que desde 2007, como pontuou a CIO Karenann Terrel, vem construindo uma relação de parceria estratégica com a SAP. Tudo começou pelo backoffice e hoje a maior rede varejista do mundo vê na aliança com a fabricante alemã a possibilidade de acelerar o negócio e competir num cenário cada vez mais desafiador. "Muitas vezes não entendemos que as coisas não estão indo como queremos, mas em tempos disruptivos, a parceria que selamos, juntamente ao trabalho que estamos desenvolvendo, faz com que surja uma empresa de tecnologia no meio da maior rede varejista.”

Apenas para exemplificar a complexidade do dia a dia no Walmart, Karenann lembrou que o sistema de RH responde por 2,2 milhões de funcionários e as transações nos sistemas de backoffice giram na casa do trilhão. "Temos que pensar em velocidade. A digitalização não é uma palavra da moda, mas entregar tudo em tempo real para o seu cliente”, argumentou a executiva que, mais recentemente, aderiu ao Hana e afirma que a plataforma tem contribuído para sanar desafios na análise de grandes amontoados de informações.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail