Home > Notícias

Automatos fortalece performance e reduz custos ao migrar para nuvem

Fabricante de software de gestão de ativos de TI conseguiu diminuir custo operacional total com infraestrutura em quase 60%

Fabiana Rolfini

01/03/2018 às 10h00

Foto:

Ao remodelar seu modelo de negócio para vendas indiretas no fim de 2016, por meio de uma rede de parceiros e provedores de serviços de tecnologia, a Automatos se deparou com um crescimento exponencial de demandas. Com isso, a fabricante de software de gestão de ativos de TI foi motivada a buscar uma solução em infraestrutura de data center que pudesse suportar e acompanhar as novas solicitações.

A nova infraestrutura deveria atender a escalabilidade do ambiente, proporcionar ganho de performance na aplicação e no banco de dados, contar com alta disponibilidade e ausência de falhas. A companhia também decidiu aproveitar o movimento para migrar todos os sistemas de apoio ao back-office para uma nova plataforma.

Foi então que, no início de 2017, a companhia migrou sua infraestrutura de TI para a plataforma em nuvem da Oracle. De acordo com Leonardo Schumacher Almeida, sócio-diretor da Automatos, a mudança resultou em ganhos de performance e redução de custos operacionais.

“A migração nos trouxe um ganho de 50% na capacidade computacional, mais agilidade na criação de ambientes para novos clientes, disponibilidade dentro do SLA, sem nenhuma falha física ocorrida, além de mais velocidade na execução dos backups e restaurações de ambientes virtuais”, conta. A empresa também aumentou em oito vezes, segundo ele, a velocidade de extração de relatórios da solução, impactando positivamente no valor percebido pelos clientes.

Custo reduzido com infraestrutura

Além dos ganhos técnicos a partir da disponibilidade do ambiente e melhor tempo de resposta da aplicação, a Automatos conseguiu reduzir o custo operacional total com infraestrutura em quase 60%, considerando otimização dos recursos computacionais, facilidade na operação, diminuição de tempo e pessoas dedicadas à administração do ambiente.

“Esses fatores nos permitiram melhorar nossas margens sem impactar o preço final de nossa solução, nos mantendo competitivos em relação aos concorrentes, além de gerar receitas que passaram a ser investidas no desenvolvimento e inovação de nossos produtos”, comenta Almeida.

Sinergia entre TI e negócios

Ainda segundo o executivo, as principais áreas de negócio da empresa foram envolvidas no projeto de migração para a nuvem. Operações, Desenvolvimento, Financeiro e Comercial trabalharam em sinergia com a TI e hoje estão colhendo benefícios técnicos, financeiros e comerciais.

“A TI só se torna estratégica quando está alinhada às áreas de negócio de modo a entender suas demandas e necessidades e, desta forma, buscar as soluções que irão suportá-las e gerar diferenciais competitivos para a companhia”, finaliza.

 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail