Home >

Bill Gates “previu” a pandemia de coronavírus que vivemos hoje

Entre 2015 e 2018, o cofundador da Microsoft falou diversas vezes sobre a possibilidade de uma pandemia

Marystela Barbosa

26/03/2020 às 18h18

Bill Gates
Foto: Shutterstock

Em 2015, durante uma palestra do TED, Bill Gates previu que o mundo enfrentaria em breve uma pandemia - e que não estaríamos preparados para ela. Na palestra, o cofundador da Microsoft lembrou a crise do vírus Ebola enfrentada pela África em 2014 e afirmou: "se algo matar mais de 10 milhões de pessoas nas próximas décadas, é mais provável que seja um vírus altamente infeccioso do que uma guerra".

Na época, Gates ainda apontou os grandes esforços das nações em se prepararem para uma grande guerra nuclear, enquanto faltava mobilização para evitarem que um vírus assassino pudesse causar vítimas e desestabilização da economia pelo mundo todo, assim como uma guerra faria. "Não estamos prontos para a próxima epidemia", afirmou.

Na mesma palestra, Gates lembrou da gripe espanhola, que entre 1918 e 1920 infectou quase um quarto da população mundial da época. "O Banco Mundial estima que, se tivermos uma epidemia mundial de gripe, a riqueza global diminuirá em mais de três trilhões de dólares e teríamos milhões e milhões de mortes", disse.

Alguns anos depois, o investidor e filantropo voltou a falar sobre o assunto para a CBS News, em 2017: "o impacto de uma epidemia enorme, como uma epidemia de gripe, seria fenomenal, porque todas as cadeias de suprimentos iriam quebrar . Haveria muito pânico. Muitos de nossos sistemas ficariam sobrecarregados", afirmou durante a entrevista.

Gates voltou a falar sobre sua preocupação ainda 2018, durante uma palestra para a Sociedade Médica de Massachusetts. Ali, ele pontuou que, embora a qualidade de vida tenha melhorado para muitos no mundo, pouco progresso havia sido feito quando o assunto é se preparar para uma pandemia. "Dado o surgimento contínuo de novos patógenos, o risco crescente de um ataque de bioterrorismo e a conexão do mundo com as viagens aéreas, há uma probabilidade significativa de que ocorra uma pandemia grande e letal nos dias de hoje", alertou.

Covid-19

No último dia 10 de março, a Fundação Bill & Melinda Gates anunciou a criação de um fundo de US$125 milhões para financiar a busca por tratamentos para o COVID-19, doença causada pelo coronavírus. Na última terça-feira (24), pós o presidente norte-americano Donald Trump declarar que é possível que os americanos em bom estado de saúde deixem o isolamento social, Bill afirmou: "realmente não há meio termo e imagino que seja muito difícil isso às pessoas: ‘ei, continue indo a restaurantes, vá comprar casas novas, ignore a pilha de corpos no canto. Queremos que você continue gastando, porque talvez haja um político que pense que o crescimento do PIB é tudo o que importa'".

Até o momento, o Brasil registra  77  vítimas fatais da Covid-19. O país também já tem mais de 2.900 pessoas infectadas com o vírus. A Itália, um dos países mais afetados pela pandemia, registra 8.165 mortes, 662 delas nas últimas 24 horas.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail