Home > Notícias

Blockbuster riu da Netflix, que hoje tem 150 milhões de usuários

Em livro, o cofundador da Netflix, Marc Randolph, relata o dia que tentou vender a empresa para a Blockbuster.

Redação

16/09/2019 às 11h18

Foto: Shutterstock

Deixando de lado as histórias e rumores sobre a fundação da Netflix, Marc Randolph, cofundador da empresa, traz algumas boas lições no livro 'That Will Never Work'.

Em 1997, Randolph teve sua empresa adquirida pela de Reed Hastings, que hoje é CEO do serviço de streaming. Neste ano, Randolph costumava vender comida de cachorro personalizada, tacos de beisebol, xampu. Tudo pela internet e entregue por correio.

Eles decidiram, então, entrar no mercado de aluguel e venda de filmes. Na época, brigar com a Blockbuster no aluguel de VHS era um tanto complicado. Com a Amazon também não seria diferente.

Foi aí, então, que os dois optaram pelos DVDs. Nem todo mundo tinha um aparelho em casa, mas eles seguiram: Raldolph como executivo chefe e Hastings como presidente de apoio à operação.

Até chegar em "Netflix", eles passaram por nomes como "TakeOne", "NowShowing", "NetPix" e "NetFlix".

A empresa, em si, nasceu em abril 1998 com apoio até mesmo da mãe de Randolph, que forneceu US$ 25 mil. A Netlix chegou ao mercado com cerca de 800 títulos disponíveis.

Ainda no seu ano de lançamento, Jeff Bezos tentou adquirir a Netflix. Esta seria uma jogada para aumentar a participação da Amazon em serviços de vídeo. A Netflix, porém, estava fazendo mais grana com a venda de DVDs, não com o aluguel.

Randolph e Hastings decidiram não vender a Netlfix para a Amazon, nem mesmo competir com a empresa. Por outro lado, decidiram se concentrar na estratégia de apenas locação de filmes.

Blockbuster

A Netflix vinha aumentando sua base de assinantes com testes gratuitos, mas não estava 100% financeiramente estável. Foi aí que entrou a Blockbuster.

As duas empresas decidiram conversar. Na reunião, em Dallas, Randolph propôs que a Blockbuster comprasse a Netflix por US$ 50 milhões.

Logo depois de citar o valor do acordo, Randolph relatou que o então CEO da Blockbuster, John Antioco, tinha uma expressão diferente em seu rosto. Antioco, basicamente, estava se segurando para não rir neste momento.

Ele conta que a reunião foi daí para pior. "Você vai até a Blockbuster, tenta vender um negócio e eles riem de você", disse Randolph.

A Netflix seguiu e preparou-se, com o passar do tempo, para o streaming. Randolph deixou a empresa em 2002, relembrando que "a Blockbuster tinha 9.000 lojas. Agora existe uma".

Hoje, a Netflix já passou dos 150 milhões de usuários cadastrados e cada vez mais investe em conteúdo original.

Fonte: The Guardian.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail