Oi! Escolha uma opção para entrar

Nunca postaremos nas suas redes sociais

Se preferir, entre com seu e-mail

Esqueceu sua senha?
Não tem conta? cadastre-se grátis

Preencha o formulário abaixo para finalizar seu cadastro:


Chatbots se transformam em conselheiros de carreira

Por

em Carreira

3 meses atrás

Para executivo da Networker, robôs e IA não chegaram para roubar empregos, mas para aumentar produtividade.

“No setor de Tecnologia da Informação, ainda exploramos pouco o fator humano – diz André Ceciliano, COO da Networker, durante palestra no IT Forum Expo 2018 – e nesse momento em que estamos, é importante nos perguntarmos como os funcionários podem se atualizar para atender demandas das empresas”. O executivo falou no painel “Employee Experience – entenda como a transformação digital afeta o dia a dia das empresas e pessoas”, parte da programação do palco Future Ready.

Ceciliano ambientou todas as grandes mudanças tecnológicas da atualidade dentro de dois conceitos das teorias corporativas: VUCA (volatility, uncertainty, complexity e ambiguity) e SMAC (social, mobile, analytics e cloud).

“Atualmente, as pessoas estão preocupadas porque acham que vão perder o emprego, mas o robô não vai roubar o trabalho de ninguém. Nem a inteligência artificial vai adivinhar o futuro. O que acontece, na verdade, é que essa transformação digital está estabelecendo uma nova parceria, que aumenta a escala e acelera a experiência humana. O desafio, realmente, é auxiliar as pessoas. Mas elas sempre estarão no centro do processo de trabalho. Agora, com mais produtividade”.

Previsões do futuro próximo

Para André Ceciliano, nos próximos anos, 20% das tarefas operacionais nas corporações serão desempenhadas por robôs. “As pessoas estarão mais livre para tarefas de intelecto, e os funcionários terão maior liberdade para direcionar a carreira. Digo isso porque trabalhamos muito com grupos de recursos humanos. É uma maneira de utilizar a inteligência artificial para fortalecer o pipeline de talentos, e melhorar processos relacionados às carreiras dos colaboradores.”

Um dos exemplos apresentados pelo executivo é o emprego de chatbots para os quais funcionários de uma empresa podem apresentar anseios e desejos profissionais. Com base no banco de dados da companhia, o chatbot pode indicar quais os melhores caminhos para se chegar em um posto pretendido.


Receba grátis as principais notícias do setor de TI

Newsletter por e-mail