Oi! Escolha uma opção para entrar

Nunca postaremos nas suas redes sociais

Se preferir, entre com seu e-mail

Esqueceu sua senha?
Não tem conta? cadastre-se grátis

Preencha o formulário abaixo para finalizar seu cadastro:


Comunicação e colaboração: soft skills que estão em alta na era digital

Por Steve Trautman, CIO EUA

em Carreira

2 semanas atrás

Elas representam a base de qualquer equipe de alto desempenho e precisam ser revistas

Setenta e cinco por cento das organizações vão experimentar interrupções de negócios visíveis e arriscadas, graças a lacunas de habilidades até 2020, segundo o Gartner. Isso é um aumento de 20% de apenas dois anos atrás.

Tecnologias emergentes, como a inteligência artificial (IA), estão criando lacunas óbvias em habilidades técnicas, mas as empresas estão enfrentando um problema ainda maior com soft skills.

A CapGemini e o LinkedIn produziram recentemente um relatório sobre o estado do talento digital que revelou que mais empregadores acreditavam que suas equipes estavam perdendo habilidades leves, como a adaptabilidade (59%) do que habilidades como ciência de dados (51%).

O CIO.com checou essas reclamações, entre outras, com recrutadores de TI em uma pesquisa chamada “lacuna de habilidades de TI: Fato vs. ficção”. Entre os fatos, os recrutadores de TI concordaram: as habilidades sociais são necessárias e investir nos funcionários pode ajudar a fechar a lacuna de habilidade.

Em conversas com CIOs de Seattle a Pittsburgh, há repetidas reclamações sobre as lacunas em soft skills – particularmente colaboração e comunicação – que estão atrasando projetos, especialmente o tipo de projetos ágeis de transformação digital que os CIOs estão priorizando hoje.

As habilidades de comunicação podem parecer muito mais abstratas do que a programação ou o gerenciamento de projetos, mas na verdade são muito tangíveis. Os funcionários da empresa podem fazer a comunicação “da maneira certa” assim como podem aperfeiçoar habilidades mais difíceis.

Uma empresa de seguros nacional trabalhou para fechar a lacuna de habilidades de comunicação, identificando primeiro um especialista interno – alguém que todos já consideravam um grande comunicador. Paul era empático e um bom ouvinte. Ele integrou o feedback e trouxe o melhor dos membros de sua equipe.

Tudo isso ainda soava bastante “suave”, então a empresa documentou tudo o que Paul realmente fez – a forma como ele fazia as reuniões (por exemplo, ele sempre enviava uma agenda no dia anterior), como ele apresentava ideias (quando e para quem), como ele apresentou feedback negativo (nunca na frente da equipe), como ele apresentou feedback positivo (muitas vezes publicamente) e assim por diante.

Boas habilidades de comunicação, como o envio de uma agenda de reunião, não são abstratas. Identificando os especialistas em comunicação, documentando as especificidades de como eles personificam a liderança em comunicações na organização e começando a ensinar essas habilidades tangíveis a outras pessoas, é possível preencher essa lacuna de habilidades e construir uma cultura geral em que a boa comunicação é importante.

Compartilhar ‘Big Picture’ melhora a colaboração

Melhorar a colaboração é muitas vezes sobre a fixação de alinhamento. E na maioria das empresas, o alinhamento está fora de sintonia graças a equipes sobrecarregadas, à falta de clareza de papéis e até mesmo especialistas batalhando sobre estilos e ideias conflitantes.

Há uma poderosa ferramenta de liderança para alcançar o alinhamento chamada de “grande retrato”. O quadro geral mostra ao pessoal seu valor e propósito na empresa. Ela estimula os trabalhadores em torno das prioridades da empresa.

Compartilhar a Grande Imagem com a equipe pode parecer óbvio, mas é facilmente esquecido. Em um relatório de 2017 da Deloitte, apenas 24% dos funcionários sentiram que sua empresa fez um excelente trabalho alinhando as metas pessoais do funcionário ao objetivo corporativo.

Um bom exercício é perguntar aos funcionários:

  • Quem são seus clientes (em ordem de prioridade) e o que eles querem?
  • Quem são seus concorrentes e por que eles são uma ameaça?
  • Quais são as três coisas que sua equipe está fazendo para apoiar a estratégia de negócios da empresa?

Alguns deles podem dizer: Não faço ideia.  A liderança, muitas vezes, não deixa sua estratégia clara até a linha de frente, deixando os colaboradores sem respostas aparentemente simples.

Soft Skills – como comunicação e colaboração – são a base de qualquer equipe de alto desempenho. Com a abordagem correta, essas habilidades críticas podem ser codificadas, ensinadas e transferidas dentro de sua organização com a equipe que já está na empresa.


Receba grátis as principais notícias do setor de TI

Newsletter por e-mail