Oi! Escolha uma opção para entrar

Nunca postaremos nas suas redes sociais

Se preferir, entre com seu e-mail

Esqueceu sua senha?
Não tem conta? cadastre-se grátis

Preencha o formulário abaixo para finalizar seu cadastro:

O que é a Gig Economy e qual seu impacto na carreira dos funcionários e nos negócios

Por Redação

em Carreira

1 semana atrás

As pessoas estão em busca de mais liberdade e variedade profissional

Não há um consenso sobre o que “Gig Economy” realmente significa, mas o termo tornou-se popular para descrever a crescente demanda por formas de trabalho mais flexíveis — seja através de contratos temporários ou interinos, freelancers ou fixos.

Fernando Mantovani, diretor geral da Robert Half, pontua que isso acontece por que, atualmente, as pessoas estão em busca de mais liberdade e variedade em suas responsabilidades, implicando maior flexibilidade no trabalho e na forma de trabalhar.

Desafios da Gig Economy

Liderando uma empresa de recrutamento, Mantovani não crê que o trabalho permanente tenha previsões para ser completamente substituído, mas as vagas temporárias têm ganhado cada vez mais adeptos e aparecem como complemento à força de trabalho.

“Um dos motivos é o crescente número de Millennials no mercado de trabalho, que valorizam experiências profissionais e o equilíbrio entre a vida pessoal e a estabilidade financeira. Para os profissionais, que em sua maioria (89%) consideram que experiências temporárias enriquecem o currículo, as principais vantagens deste modelo de contratação são adquirir experiência, melhorar networking e ter contato com ferramentas novas”, disse.

Diferenciais para os negócios

Na visão do executivo, a Gig Economy já é vista como uma força disruptiva no mercado de trabalho e é hora de considerá-la uma oportunidade. Assim como muitos profissionais vêem o trabalho por projetos uma vantagem, para as empresas esse modelo de contratação também pode gerar benefícios. Entre as principais vantagens estão: acesso rápido a mão de obra qualificada, preenchimento rápido de posição chave, conclusão de um projeto com sucesso, além de troca de experiência e maior agilidade nas atividades e demandas.

Os empregadores precisam estar abertos a esta nova realidade e saber avaliar o modelo ideal de contratação, de acordo com suas necessidades e do momento. Assim, as empresas devem se envolver em práticas eficientes de recrutamento para identificar rapidamente as oportunidades, bem como os candidatos certos para preenchê-las.

“Quando se trata de obter os melhores resultados da equipe temporária, as empresas precisam entender o que motiva o time a assumir novos desafios. Afinal de contas, não se trata apenas de alocar pessoas em projetos, mas de fornecer a eles a experiência e a flexibilidade que eles procuram”, completou.


Receba grátis as principais notícias do setor de TI

Newsletter por e-mail