Oi! Escolha uma opção para entrar

Nunca postaremos nas suas redes sociais

Se preferir, entre com seu e-mail

Esqueceu sua senha?
Não tem conta? cadastre-se grátis

Preencha o formulário abaixo para finalizar seu cadastro:


Hackers vs crackers

“Hacker” e “cracker” podem ser palavras parecidas, mas possuem significados diferentes no mundo da tecnologia. Na prática, os dois termos servem para conotar pessoas que têm habilidades com computadores, para se referir a pessoas com habilidade e conhecimentos avançados em computadores e dispositivos móveis. Eles sabem encontrar brechas em sistemas operacionais e softwares, mas as semelhanças acabam aí.

De uma maneira geral, hackers são indivíduos que elaboram e modificam softwares e hardwares de computadores, seja desenvolvendo funcionalidades novas ou adaptando as antigas. Isso significa que eles trabalham em prol de tornar um sistema operacional, por exemplo, mais funcional. Muitos hackers são contratados por empresas de segurança, bancos, e outros setores, para localizarem e sanarem, ou ao menos auxiliar, na resolução de brechas e diversas falhas de segurança que podem prejudicar o andamento de um projeto, um sistema bancário, etc.

Do outro lado estão os crackers. “Profissionais” que trabalham em busca de brechas de segurança, invasão a computadores, roubo de dados, etc, para um objetivo maior: vantagem financeira. Isso inclui desde acessos indevidos a conta bancária à envio de emails falsos com links que instalam programas que capturam senhas, códigos, etc.

Cracker é o termo usado para designar quem pratica a quebra de um sistema de segurança, procurando o lucro com essas ações. O termo cracker foi criado pelos hackers, por volta de 1985, com a missão de diferenciar as atividades exercidas por cada um dos “segmentos”. Porém, mesmo com um espaço de tempo grande, muitas pessoas ainda confundem os dois.

Para designar com mais precisão as divisões entre os hackers, existem categorias como:

  • White Hats ou chapéu-branco: São hackers interessados em problemas de segurança e que tem interesse por empresas. Geralmente são contratados para funções como analista de sistemas, especialistas em T.I, etc.
  • Black Hats ou chápeu-preto: Hackers que burlam sistemas de seguranças com propósitos, quase sempre, duvidosos. São mal vistos por seus colegas e, até, considerados criminosos.
  • Gray Hats: Também são bem vistos como os White Hats porém, talvez por ansiedade, realizam ações ocasionalmente questionáveis como testes de segurança em uma rede de computadores sem a autorização dos envolvidos.

Receba grátis as principais notícias do setor de TI

Newsletter por e-mail