Oi! Escolha uma opção para entrar

Nunca postaremos nas suas redes sociais

Se preferir, entre com seu e-mail

Esqueceu sua senha?
Não tem conta? cadastre-se grátis

Preencha o formulário abaixo para finalizar seu cadastro:


PapoFácil: SAS Ampliando Analytics amadurecendo em muitas verticais

Cássio Pantaleoni, Country Manager, resgata a história do SAS e a evolução de sua abordagem em análise de dados, bem como o grau de maturidade analítica pela qual passam as empresas, fator que auxiliou no incremento de 22% nas vendas de novas licenças em 2017.

Gravado no SAS em 18/04/2018


PAPOFÁCIL #172 SAS Ampliando Analytics amadurecendo em muitas verticais



SAS tem crescimento de 22% em novas vendas no Brasil


Resultados foram impulsionados pelos segmentos de Finanças, Varejo, Telecomunicações e Governo

O SAS, líder global em Analytics, registrou em 2017 mais um ano de resultados positivos. A subsidiária brasileira obteve um crescimento de 22% em novas vendas (First Year Fee – FYF) e de 8% em receita total de software (Total Software Revenue – TSR), na comparação com 2016. Na América Latina, houve um aumento de 15,2% e 9,6%, respectivamente.

“Os resultados de 2017 superaram as nossas expectativas. Pelo segundo ano consecutivo tivemos um crescimento de dois dígitos e conseguimos quebrar o nosso recorde de TSR”, comemora Cássio Pantaleoni, presidente do SAS Brasil.

As áreas de destaque foram Risk Management, com 55% de crescimento nas vendas, e Data Management e Internet das Coisas, com 27%. Além disso, o SAS Brasil teve um aumento de 13% em sua carteira de clientes, sendo 50% deles resultante do trabalho desenvolvido pelos parceiros integrantes do Programa de Canais e Alianças da companhia.

A região Sudeste segue como líder quanto ao volume de negócios no país. Dentre as verticais de negócios, os destaques ficaram com as indústrias de Finanças (56%), Telecomunicações e Varejo (17%) e Governo (16%).

Perspectivas 2018

Para 2018, a expectativa do SAS Brasil é de obter um crescimento de 11% com foco nas tecnologias de Inteligência Artificial, Internet das Coisas, Machine Learning, além das soluções de Data ManagementCustomer Intelligence, Fraude e Risco. A empresa também pretende continuar investindo na oferta de sua tecnologia de Inteligência Analítica sob o modelo RaaS (Result as a Service) e na plataforma SAS Viya – principal foco de investimentos nos últimos dois anos.

A companhia seguirá trabalhando não apenas com as indústrias nas quais já é bem-sucedida, mas também em novos mercados, como Bens de Consumo (CPG), Utilities, Manufatura e Agronegócios. Para isso, o SAS terá como principal alicerce seu Programa de Canais e Alianças, cujo plano de expansão teve início há dois anos e, desde então, vem colhendo resultados positivos no trabalho junto aos parceiros.

Resultados globais

Em nível global, o SAS registrou o faturamento US$ 3,24 bilhões em 2017, correspondendo a um aumento de 1,25% em relação ao ano anterior. Grande parte desse resultado se deve ao aumento da demanda de soluções de Gestão de Fraude e Riscos, Inteligência Artificial, Machine Learning e Cloud.

As receitas associadas à Nuvem tiveram um incremento de 15%, enquanto que as vendas na área Gerenciamento de Riscos cresceram 35%. A área de Governança de Dados e Data Quality obteve um aumento de 11%, impulsionado pelo interesse cada vez maior dos clientes sobre questões regulatórias atreladas à proteção de dados, como o GDPR (General Data Protection Regulation). Já as soluções de Fraude e Segurança tiveram um crescimento de 11%.

A Ásia-Pacífico e a América Latina foram as regiões com o maior crescimento em 2017.

A visão dos analistas

De acordo com a consultoria IDC, a estimativa é de que o mercado de Analytics na Internet das Coisas deva crescer mais de US$ 23 bilhões até 2020, com cerca de 20,4 bilhões de “coisas” conectadas e gerando um grande volume de dados.

Por essa razão, houve um aumento significativo na adoção do SAS Event Stream Processing em 2017, assim como a criação recente da divisão de Analytics em loT. É uma aposta do SAS que visa fornecer análise de ponta e que traga valor aos investimentos dos clientes nessa área.

“Estamos ajudando os nossos clientes a serem mais competitivos com as tecnologias disruptivas e com o uso do Analytics na Internet das Coisas e na Inteligência Artificial. A inovação por meio das novas tecnologias é uma das razões pelas quais continuamos a ser uma empresa que oferece expertise e soluções de destaque”, diz o fundador e CEO do SAS, Jim Goodnight.

Na visão dos analistas, o SAS segue como líder quando se fala em análises avançadas e preditivas. De acordo com o IDC, a empresa detém uma participação de 30,5% desse mercado, representando mais do que o dobro da participação de seu concorrente mais próximo. Em 2017, os analistas também posicionaram o SAS como líder em Streaming Analytics, Machine Learning, Big Data, Data Science Platform, Real-Time Marketing, Data Integration, Data Quality, Fraud Detection, Risk Management e Retail Analytics.


Sobre o SAS

O SAS é o líder global em AnalyticsPor meio de soluções analíticas inovadoras, voltadas para a inteligência do negócio e gerenciamento de dados, a companhia ajuda seus clientes em mais de 80.000 localidades a tomarem decisões de forma rápida e acurada. Desde 1976, o SAS fornece aos clientes ao redor do mundo THE POWER TO KNOW® (O Poder do Conhecimento). No Brasil desde 1996, a subsidiária brasileira conta com escritórios em São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Brasília (DF), e atua em diferentes setores como finanças, telecomunicações, varejo, energia, governo, manufatura e educação. Confira o site: www.sas.com/br


Receba grátis as principais notícias do setor de TI

Newsletter por e-mail