Home > Colunas

CEOs de empresas de tecnologia sugerem livros para uma gestão inspiradora

Confira dicas de livros de CEOs de empresas de tecnologia e startups

*Redação

12/02/2020 às 16h08

Foto: Shutterstock

Para todos os gostos, as indicações despertam para as competências tão exigidas para o século 21 como criatividade, inovação, empreendedorismo, pensamento crítico, tecnologia e resolução de problemas. A primeira sugestão vem de Charlie Conner, co-CEO da Sotran Logística - empresa criadora do app TMOV, que conecta motoristas com cargas em tempo real.

"Inspired: How to Create Tech Products Customers Love". Inspirado: Como criar produtos de tecnologia que os clientes adoram, de Marty Cagan faz uma ótima revisão dos conceitos básicos de gerenciamento de produtos, desde a descoberta até entrega. Gostei particularmente das seções sobre os reais desafios que as empresas enfrentam ao criar uma forte cultura e escala de produtos.

"Something Deeply Hidden: Quantum Worlds and the Emergence of Spacetime", de Sean Carroll, que traduzindo seria “Algo profundamente escondido: mundos quânticos e o surgimento do espaço-tempo”, é um dos livros que estou lendo atualmente. Carroll é um contador de histórias envolventes de tópicos altamente complexos. Difícil imaginar ler este livro e não repensar tudo sobre o universo.

Camilo Telles, CEO e fundador do Antecipa, fintech de antecipação de recebíveis

“A Man of All Markets” - Um homem de todos os mercados: vencer as probabilidades, de Las Vegas a Wall Street. Mafia, matemática, Las Vegas, Black and Scholes, Bernie Madoff, Warren Buffet, wearable computing, Feynman no mesmo livro? Sim. A obra narra a história de Edward Thorp, um homem que reinou no mercado dos cassinos e financeiro. Ele já destacava em física, matemática e química na infância e adolescência, com o notável sucesso que foi o método matematicamente inatacável. Concebendo e implantando fórmulas matemáticas para vencer o mercado, Thorp inaugurou a era das finanças quantitativas em que vivemos hoje. Seguiu os seus estudos até completar um doutorado na UCLA e se tornou professor do MIT.

“The Silk Roads”, de Peter Frankopan, é um livro fascinante. Traduzindo para o português “Rota da Seda” é o caminho que liga o ocidente ao oriente. Começa com a criação da rota em 120 antes de Cristo. Quando Roma se tornou império ela não olhou a Europa. Ela se voltou para o Levante, África e a rota da Seda. Depois fala da criação das religiões e da troca de ideias que seguia a troca de produtos, a expansão do cristianismo para o oriente, a expansão do islamismo (e sua tolerância, acreditem), os bárbaros capturando Slavs, a chegada e domínio dos mongóis, pulando muito, até o crescimento dos EUA. A retomada da Silk Road como centro de poder que estamos vendo agora com o crescimento da China.

Maryana Rodrigues, fundadora da HumorLab, consultoria que presta treinamento para ter uma gestão mais leve e bem-humorada.

“Só a gente sabe o que sente”, do Fred Elboni. Comecei a ler nas minhas férias, e - como gosto de livros mais leves, de poesia, que levem a autorreflexão -, fui fisgada por este em que o autor explora seus sentimentos mais profundos, abordando assuntos que muitas vezes camuflamos no nosso íntimo, cerceando o nosso direito de sermos o que somos de verdade, na essência. Fala da saudade de pessoas que já partiram, nos deixaram, amores, dilemas da vida adulta. Recomendo.

“Felicidade SA - porque a satisfação com o trabalho é a utopia certa para o século 21”, do Alexandre Teixeira, tem aplicação direta nos negócios, e isso é muito legal, pois mostra a vida real do cotidiano corporativo e que a felicidade no trabalho é, sim, uma utopia possível.

Marcel Lotufo, cofundador e CEO da Kenoby, software de recrutamento e seleção

“Um novo jeito de trabalhar”, de Laszlo Bock, é inspirado nas ideias de bastidores do Google, que ajuda a enxergar de outra maneira a forma de liderar, mostrando detalhes do recrutamento e seleção com foco na cultura da empresa. Não é à toa que foi eleito um dos melhores livros de negócios pelo The Economist. Sem dúvida, traz uma visão arrojada, nova e prática de transformação do futuro do trabalho.

“Avalie o que importa: Como o Google, Bono Vox e a Fundação Gates Sacudiram o Mundo com os OKRs”, de John Doerr. É uma indicação para todo mundo que quer ser um gestor melhor e adotar as ORKs (Objectives and Key-Results) impactando positivamente a gestão. A obra certamente ajudará a nova geração de líderes por meio de uma ampla gama de estudos de caso, que demostram a importância do foco, agilidade, crescimento e espaço que as OKRs têm ganhado dentro das grandes organizações no Brasil e no mundo.

Francisco H. de Mello, CEO e fundador da Qulture.Rocks, plataforma de gestão de desempenho.

“O lado difícil das situações difíceis”, de Ben Horowitz. Tinha lido esse livro antes de me tornar empreendedor, mas lê-lo depois de fundar a Qulture.Rocks foi uma experiência completamente diferente. É ouvir de um empreendedor muito bem-sucedido sobre todas as dificuldades por que passou de maneira muito eloquente. Ajudou muito.

“A marca da vitória”, de Phil Knight. Este é outro livro que ajuda muito quem está empreendendo a lembrar que mesmo as maiores histórias empresariais de sucesso são cheias de desafios e percalços. Phil Knight, fundador da Nike, não foi exceção a essa regra e passou por vários momentos dificílimos na sua jornada empreendedora.

“Elon Musk”, de Ashlee Vance. Essa biografia sobre Musk, fundador da Paypal, Tesla e SpaceX (entre outras empresas), mostra um pouco mais sobre a história da SpaceX, que foi fundada com uma parte importante do dinheiro de Musk e que quase quebrou antes de o primeiro foguete ir, com sucesso, para o espaço. A resiliência mental de Musk é de outro mundo.

Ulisses Cardinot, fundador e senhador da International School, programa de educação bilíngue para as escolas

The Last Arrow, de Erwin Raphael McManus, apresenta um roteiro para uma vida que desafia as probabilidades e altera os destinos, de pessoas que arriscaram tudo por um sonho. “Eu me identifiquei muito com esse livro, pois além de sonhador, sou prova viva e pude concretizar um sonho em realidade. Vivo isso todos os dias a magia de transformar vidas por meio da educação, e me identifiquei de certa forma com este livro. Está sendo muito interessante para o meu momento de vida e, sem dúvida, é uma dica de leitura incrível e que vale muito a pena.

“Dedique-se coração”, de Howard Schultz, relata a história de sucesso e inspiradora da cafeteria Starbucks, como uma empresa que construiu sua reputação no varejo mundialmente e que compreendeu o anseios e a mente de seus clientes, revelando a autêntica verdade norte-americano, de que se você for capaz de entender a imaginação da sua clientela, será um vencedor. “Indico a leitura para todos que têm o sonho de empreender e também para gerentes e admiradores dessa marca tão incrível e adorada”.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail