Home > Notícias

China exige reconhecimento facial em operadoras de telefonia

Operadoras chinesas utilizarão tecnologia na hora de vender novos contratos de telefonia aos cidadãos

Redação

02/12/2019 às 9h42

Foto: Adobe Stock

No último domingo (1), a China passou a adotar novas regulamentações para operadoras de telecomunicações com base em reconhecimento facial. Usuários de novos serviços de telefonia móvel precisarão ter seus rostos escaneados, dada a exigência, sob justificativa de combater fraudes, segundo o governo.

Não ficou claro como isto funcionará para clientes que já possuem linhas móveis ativas. As medidas foram anunciadas em setembro e visam expandir ainda mais o uso da tecnologia no país.

O Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação (MIIT) não informou quais empresas deverão fornecer a tecnologia às operadoras. Também não ficou claro como as maiores operadoras chinesas, como China Telecom, China Unicom e China Mobile deverão agir.

O que fica claro é que as operadoras de telecomunicações do país precisarão adotar a tecnologia de reconhecimento facial para verificar a identidade das pessoas que querem abrir novas contas móveis.

Aqui no Brasil, por exemplo, na contratação de um serviço telefônico, é necessário fornecer um documento com foto. O passo dado pela China é mais um rumo à adoção em massa do reconhecimento facial.

A tecnologia já é utilizada em aeroportos, supermercados, transporte público e outros setores. Como noticiamos em setembro, uma iniciativa local utilizou a tecnologia para oferecer passagens "de graça" no metrô.

A discussão fica ainda mais quente quando colocamos em números: são 1,4 bilhão de habitantes, sendo 829 milhões conectados à internet; destes, 817 milhões estão conectados por dispositivos móveis.

Com informações de: Reuters.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail