Home > Notícias

Claro acelera passos rumo ao 5G e implementa 4,5G em Brasília

Déborah Oliveira

25/04/2017 às 21h23

Foto:

A Claro lançou hoje (25/4), em Brasilia, a tecnologia 4,5G para telefonia móvel, já com uso da faixa 700 MHz, espectro que foi liberado recentemente pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Em coletiva de imprensa, José Felix, presidente da América Móvil, afirmou que com a novidade a empresa deu mais uma passo para a evolução do serviço móvel no Brasil e poderá oferecer mais velocidade, menos latência e mais qualidade de conexão.

“Na nossa jornada, rumo ao 5G, previsto para operar daqui dois a três anos, apresentamos o que há de mais avançado com tecnologia móvel no mundo: o LTE Advanced Pro, algo como a metade do caminho do 4G e o 5G”, explicou, completando que a tecnologia já está implantada na rede da operadora em Brasília.

A expectativa é de ter 100% da área de cobertura com a tecnologia 4,5G até o final deste ano, após a liberação definitiva da faixa de 700 MHz, fruto do desligamento dos sinais de TV analógica na região. Felix não revelou as próximas cidades que deverão receber a tecnologia, contudo, fala-se que na metade de 2018 para que se chegue em grandes capitais, como São Paulo.

Ele lembrou que segundo a GSMA, entidade que representa os interesses de operadoras em todo o mundo, menos de 15 países globalmente possuem o 4,5G. "Para nosso orgulho, o Brasil está entre esse seleto grupo, por meio da Claro. Essa é mais uma ação que demonstra o DNA de inovação e pioneirismo da empresa. Fomos os primeiros a lançar 3G e 4G no Brasil e agora, o primeiro a colocar 4,5G nas ruas”, comemorou o executivo.

Felix apontou, ainda, que na esteira da evolução de seus serviços, a empresa espera fechar 2017 com 70% da população brasileira já apta para navegar no LTE de quarta geração, antecessor ao 4,5G. “Com a liberação da faixa 700 MHz, nosso 4G ficará ainda melhor e veloz”, assegurou.

Ele ressaltou os investimentos feitos pela tele nos últimos cinco anos para alcançar esse patamar. De acordo com o executivo, foram direcionado mais de R$ 50 bilhões, com o montante priorizando fibra óptica, mobilidade e internet.

Dez vezes mais rápida
Para aproveitar o 4,5G na plenitude de suas potencialidades, smartphones devem suportar três requisitos técnicos principais: consolidação de portadoras (carrier aggregation) de três faixas de frequência; MIMO 4x4 - múltiplas entradas e saídas nas seções estabelecidas com a rede; e modulação avançada 256QAM.

Para mostrar o potencial da rede 4,5G, a Claro realizou a demonstração técnicas avançadas de transmissão MIMO 4x4 e 256 QAM, apresentando velocidades acima de 200 Mbps, com picos de 400 Mbps. No 4G, a velocidade é de 24.5. “É uma velocidade de download dez vezes mais rápida”, alertou André Sarcinelli, CTO da Claro.

Sarcinelli lembrou que nos aparelhos que já permitem a agregação de três frequências, a velocidade média deve subir para cerca de 100 Mbps, enquanto aparelhos 4G sem esta funcionalidade navegam em velocidades da ordem de 30 Mbps atualmente.

O diretor de Marketing da Claro, Márcio Carvalho, enfatizou que para promover uma internet cada vez mais veloz, a operadora realizou investimentos na rede, depois os terminais, e depois os clientes têm de fazer a adesão da nova tecnologia, com novos smartphones e as aplicações que virão. Segundo ele, os smartphones Samsung Galaxy S8, iPhone 7, Sony XZ e LG G8 compõem a lista de celulares em linha com o 4.5G.

Carvalho contou que na prática o 4.5G vai levar ultravelocidade de internet na palma da mão. Além de mais cobertura, mais capacidade de transmissão de dados, melhor experiência de uso nas casas e nas empresas. “O LTE chegará como alternativa complementar à fibra óptica, promovendo inclusão digital em áreas não atendidas”, contou.

Reforço no time
No início de abril, a Claro anunciou Paulo Cesar Teixeira, ex-Vivo, como novo CEO da unidade de mercado pessoal. O executivo estava há dois anos afastado do mercado, em um período sabático. O executivo aproveitou o momento e declarou que está entusiasmado com a oportunidade e que a empresa brigará pela liderança no segmento. “Hoje, temos diferença de cinco pontos percentuais em relação à primeira colocada. Não é uma corrida. É uma maratona, e nós vamos alcançar a liderança.” “Quero colocar essa máquina para funcionar”, disse ao IT Forum 365.

Teixeira lembrou que na estratégia da Claro dados e voz são importantes, mas a empresa entende que os clientes querem mais. Segundo ele, não se trata apenas de vender tecnologia e conectividade. “Vamos entregar uma experiência completa que nos coloca muito à frente do mercado. Sempre apostando em mais conteúdo e entretenimento em nossas ofertas, desde o pré-pago até o pós-ago”, comentou.

Carvalho, que migrou recentemente da NET para a Claro, listou inovações no portfólio da empresa, como ligações ilimitadas para qualquer operadora em qualquer lugar do País nos planos pós-pagos. Segundo ele, trata-se de uma fatura simplificada, sem surpresas.

Rivais
Questionado sobre o interesse da Claro em outras operadoras do mercado, Felix reafirmou que a companhia não está de olho na Oi. Ele, contudo, contou que torce para a recuperação da operadora brasileira. Já com a Nextel, que trocou hoje seu comando, houve conversas no passado, mas, hoje, não há nenhuma negociação em curso.

*A jornalista viajou a Brasília a convite da Claro

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail