Home > Data science e estratégia

Entrevista com Thiago Marques, do Canal EstatiDados

Thiago Marques fala sobre conhecimento e formação em Data Science, bem como sobre seu canal EstatiDados

Luiz Paulo Fávero

14/01/2020 às 10h49

Foto:

Quando a Curadoria de Conteúdo do IT Mídia me autorizou a publicar, nesta coluna, entrevistas com profissionais que realmente contribuem para a disseminação de conteúdo em Data Science no Brasil, pensei no Thiago Marques, que prontamente e muito gentilmente aceitou o meu convite.

Thiago Marques é Estatístico pela Federal do IBGE, a ENCE (Escola Nacional de Ciências Estatísticas), entusiasta na disseminação da Estatística e com larga experiência na atuação em Estatística no mercado, tendo passado por grandes centros universitários, por multinacionais de consultoria, pelo IBRE/FGV (Instituto Brasileiro de Economia) e pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). É o criador do maior canal de Estatística, Atuária e Ciência de Dados da América Latina, o canal EstaTiDados.

 

Luiz Paulo Fávero: O que você acha destes cursos de Data Science self-service que existem hoje no mercado? Eles de fato ensinam o participante ou é apenas um caça-níquel sem fundamentos apropriados?

Thiago Marques: Acredito que grande parte destes cursos foca fundamentalmente na programação, em detrimento do conteúdo que se propõe a ensinar. Isso é ruim, pois estes cursos geram um "gap" muito grande nos conhecimentos teóricos necessários para o profissional que deseja se capacitar em Data Science, embora a quantidade de inscritos seja muito alta. Isso também acaba por dificultar ou impossibilitar o acompanhamento pedagógico dos mesmos. Com o "hype" da Ciência de dados e da oportunidade ampla de empregos na área, também cresceu o número de cursos que se preocupam somente com o lucro financeiro, e não propriamente com o fundamento educacional e pedagógico, infelizmente.

 

LPF: Qual a importância dos fundamentos de estatística, cálculo, pesquisa operacional (PO) e álgebra linear para a formação do cientista de dados?

TM: A importância de ter conhecimentos sólidos nessas disciplinas é fundamental para que os que almejam ser cientistas de dados, uma vez que são a base do pensamento analítico e da “alfabetização” para se trabalhar com dados. Destaco também a importância de um aprofundamento em conhecimentos de negócios, pois estes acabam por tangibilizar as técnicas em aplicações no mundo real, norteando os objetivos da análise, a coerência e as limitações quando da viabilização de determinadas soluções. Esse fato torna nossas decisões mais bem subsidiadas.

 

LPF: Fale um pouco sobre a comunidade EstatiDados e as suas inestimáveis contribuições à sociedade.

TM: O Estatidados é o meu canal do youtube de Estatística e Ciência de dados, e possui 3 anos de existência agora no início de 2020. Hoje temos mais de 12.200 inscritos, o que o torna, segundo minhas estimativas, o maior canal da América Latina nesse ramo. Temos mais de 350 vídeos, 16 voluntários, 8 apoiadores financeiros e mais de 60 professores colaboradores, entre os mais renomados do Brasil na área. Diariamente, no LinkedIn, muitas pessoas ingressantes na área vem me agradecer por tê-lo criado, já que o canal as tem ajudado significativamente em suas vidas profissionais. Esse fato me deixa extremamente feliz e orgulhoso, dado que se trata de um projeto muito legal e com enorme contribuição social e pública.

 

LPF: Muito obrigado pela entrevista, Thiago Marques, e parabéns por suas inestimáveis contribuições!

TM: Eu que agradeço ao professor e à sua coluna no IT Fórum 365.

 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail