Home > Varejo: gestão e tendências

Os sete passos para uma gestão eficiente de pessoas no varejo

Os colaboradores são a espinha dorsal e parte viva do negócio que tem interação constante com os clientes, fornecedores, sociedade e acionistas

Ibevar

09/07/2019 às 20h30

Foto:

"O varejo que ainda vê as pessoas apenas como um número, será tratado da mesma forma."

Em uma palestra que proferi em uma importante feira de automação para varejo, uma pergunta surgiu ao final: “Como obter o máximo das pessoas em meu negócio?”. Este é um questionamento que sempre recebo em palestras ou trabalhos.

Pensando em responder a este questionamento, separei sete passos que utilizo nas empresas:

1) Invista em seleção e recrutamento: ter as pessoas certas significa selecionar aquelas que estão alinhadas e acreditam na missão da empresa. Defina bem quais perfis você deseja para o seu negócio, quais experiências e técnicas devem possuir, e então comece a buscar. Contratar por necessidade sai muito caro. Contrate por alinhamento.

2) Dê as boas-vindas: vai além de um kit com um informativo. É nessa hora que você deixa claro as regras da empresa, quais os papéis e responsabilidades, insere a pessoa no time. Quando isso acontece, ela inicia um processo único de aceitação da organização, e que irá marcar sua trajetória na vida profissional.

3) Capacitação inicial: antes de colocar a pessoa em campo, forneça capacitação para a função que irá exercer, seja em sala de aula ou na pratica. Essa ação valoriza o colaborador e faz com que ele aprenda os processos corretos, sem vícios. A empresa tem a oportunidade de manter a homogeneidade das rotinas e garantir que a execução será realizada da maneira correta.

4) Avalie com frequência: de acordo com a política de avaliação, sempre forneça o feedback aos colaboradores, orientando-os e reconhecendo seus resultados. Ter indicadores de desempenho é fundamental para que o funcionário saiba onde está posicionado e onde pode chegar.

5) Tenha um plano de carreira: todos devem vislumbrar onde e como podem chegar dentro de uma empresa. O plano de carreira dá visibilidade da política de crescimento e remuneração, estimula e engaja as pessoas, por saberem as regras claras do negócio.

6) Capacitação constante: quanto mais horas de capacitação os colaboradores têm, melhor é o desempenho da empresa, mais sentem-se valorizados e, consequentemente, os resultados são melhores. Desde capacitações técnicas a interpessoais, o importante é investir no colaborador e registrar estes momentos através de fotos, certificados, entre outras ações.

7) Ouça as pessoas: ter um canal aberto de comunicação é vital para que as pessoas sintam-se em um ambiente participativo e colaborativo. Estabelecer programas de ideias fomenta o envolvimento das pessoas no negócio e nos processos, e quem está na operação tem, na maioria das vezes, uma solução ou um jeito simples que vá de encontro com o produto ou serviço, e principalmente, com o cliente.

O varejo que ainda vê as pessoas apenas como um número, será tratado da mesma forma. Os colaboradores são a espinha dorsal e parte viva do negócio que tem interação constante com os clientes, fornecedores, sociedade e acionistas. Sua ação sincronizada leva a um resultado continuo de satisfação e alinhamento de propósitos, e que hoje tornam-se um diferencial competitivo. Enquanto uns cortam despesas através das pessoas, outros investem em pessoas. Quem terá o melhor resultado?

*Por Anderson Ozawa, Diretor Vogal do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (IBEVAR)

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail