Home > Colunas

Com tecnologia barata, mídias digitais fomentam as PMEs

A tecnologia por trás das mídias digitais democratizou as oportunidades e otimizou a geração de resultados para empresas.

*Thiago Cavalcante

09/10/2019 às 16h01

Foto: Shutterstock

Não é preciso investir muito para tornar seu negócio conhecido entre o público que de fato interessa. A tecnologia por trás das mídias digitais democratizou as oportunidades e otimizou a geração de resultados para empresas, que antes sequer dispunham de verba publicitária. Essa característica fez do marketing de performance uma das principais e preferidas formas de investimento.

Graças ao registro de dados públicos, hoje é possível acompanhar todas as ações do cliente em um anúncio: se a campanha foi exibida para ele, se ele clicou no link, acessou o site, colocou o produto no carrinho, finalizou ou não a compra e outros aspectos. Desta forma, é possível contabilizar números e gerar dados e relatórios que mostram se os negócios fechados por pessoas impactadas custeiam o investimento que foi feito.

Antigamente, divulgar uma empresa para impactar um número significativo de pessoas era preciso anunciar em TV, jornais e revistas. E para fazer isso, era necessário contar com uma grande agência de propaganda e uma verba milionária, não disponível para a maioria dos negócios. Agora, anunciar em plataformas como Google e Facebook é absolutamente possível para qualquer empreendedor ou autônomo. Isso porque com poucos reais de investimento pode-se criar uma campanha eficiente.

A publicidade digital no Brasil cresceu 25,4% no ano passado, saltando de R$ 11,8 bilhões (2016) para R$ 14,8 bilhões. Os dados fazem parte da pesquisa “Digital AdSpend 2018”, realizada pelo IAB Brasil (Interactive Advertising Bureau), entidade que congrega mais de 250 empresas, entre anunciantes, agências, veículos e empresas de tecnologia. Além de confirmar as previsões anteriores, os números mostram que o segmento digital já representa um terço do total investido em publicidade no país e revelam a chegada de um dinheiro totalmente novo, de quem nunca havia conseguido investir.

Isso se tornou realidade porque os investimentos em mídias de performance podem trazer resultados previsíveis, especialmente quando há dados históricos já disponíveis. E tudo isso de forma segmentada. É possível exibir o anúncio só para quem vai ter potencial interesse de adquirir o produto ou o serviço, tornando o investimento bem mais eficiente uma vez que está diretamente ligado ao resultado que produz.

Trata-se de um tipo de investimento em que se paga apenas pelo resultado final, em geral, uma comissão pelas vendas ou pelos leads gerados, bem como outros indicadores de sucesso como custo por milhares de impressões, custo por clique ou retorno sobre investimento.

E a mensuração do desempenho inclui qual canal de divulgação gera o maior retorno financeiro e ticket médio, qual campanha se sai melhor e qual produto e de quais categorias geram maior número de conversão. Ou seja, dados estratégicos para o gestor saber como pode direcionar, de forma mais assertiva, seu orçamento, enxugando as cifras investidas em canais pouco eficazes e aumentando naqueles que geram maior retorno.

*Por Thiago Cavalcante, diretor de novos negócios e sócio-fundador da Adaction, startup especializada em ações de mídia digital, que tem na carteira clientes como Bayer, Bradesco e WMcCan.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail