Home > Notícias

CPFL Energia investe R$ 500 mil em projeto videocolaboração e atinge ROI em três anos

17/12/2014 às 12h03

CPFL Energia investe R$ 500 mil em projeto videocolaboração e atinge ROI em três anos
Foto:

Nos últimos seis meses, o uso de sistema de videoconferência
para a realização de reuniões e treinamentos possibilitou o aumento de 66% na
produtividade dos executivos da CPFL Energia, graças à redução de
deslocamentos, custos com passagens e hospedagens.

A empresa do setor elétrico brasileiro, que atende quase 20
milhões de consumidores em 570 munícipios brasileiros na área de concessão,
atualmente conta com 35 pontos de videoconferência suportados pela plataforma
Polycom RealPresence que apoiam a realização de 700 chamadas por mês.

O investimento inicial em toda infraestrutura foi de R$ 500
mil e, segundo a CPFL Energia, o retorno do investimento (ROI) no projeto,
iniciado em 2011, foi atingido em 36 meses. “No passado nosso ambiente de
videoconferência não nos trazia confiança, pois tínhamos equipamentos que
estavam com uma vida útil ultrapassada e não possuíamos estrutura de
servidores, causando desconfiança e insegurança na utilização em reuniões
importantes”, afirma Luiz Faion, analista de Tecnologia da Informação da CPFL
Energia.

De acordo com o executivo, o projeto hoje encontra-se
consolidado, padronizado e estabilizado, o que tem gerado cada vez mais
benefícios para a empresa. No modelo atual, os executivos da CPFL atingiram um
ganho de duas horas de deslocamento por chamada realizada, o que resulta em
economia média de 700 horas por mês.

“As apresentações podem ser compartilhadas por meio do
próprio sistema, no qual todas as interações são realizadas de forma remota,
mas com uma qualidade de detalhes igual a de uma presença física. A tecnologia
também possibilita que as reuniões sejam agendadas com menor antecedência, pois
não dependem de alocação de carro ou compra de passagens área e reservas de
hotéis”, explica Faion.

Do total dos 35 pontos de videoconferência, 27 estão
distribuídos no estado de São Paulo, sendo 16 em Campinas, onde está localizada
a sede da empresa, dois na capital e outros nove nos municípios no interior do
Estado. As cidades de Recife (PE), Caxias do Sul (RS) e Passo Fundo (RS) também
possuem pontos de videoconferência.

A tecnologia implementada permite conectar em uma única
sessão mais de 250 executivos, independente da localização, além de
possibilitar a realização de treinamentos corporativos e cursos (interno e
externo) e integração de novos colaboradores.

Com menos deslocamentos, a CPFL também conseguiu reduzir em
torno de 50% dos carros da sua frota de veículos. Desse modo, o projeto também
impactou no meio ambiente, eliminando a emissão de cerca de 14 mil quilos de
CO² na atmosfera. 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail