Oi! Escolha uma opção para entrar

Nunca postaremos nas suas redes sociais

Se preferir, entre com seu e-mail

Esqueceu sua senha?
Não tem conta? cadastre-se grátis

Preencha o formulário abaixo para finalizar seu cadastro:


5 empresas que usam e provêm dados a seu favor

Por Redação

em Digital

9 meses atrás

Setor em expansão deve ganhar ainda mais destaque ao longo dos próximos anos

Não é de hoje que as áreas responsáveis pela coleta e análise de dados são vistas como setores-chave para o sucesso das companhias. E a tendência é que esses segmentos fiquem mais em voga. Segundo estimativa realizada pela consultoria Gartner, o grande volume de informações geradas e administradas pelas empresas ainda não atingiu todo o seu potencial, mas que se tornará mais importante com o passar do tempo, já que dentro de cinco anos esses dados passarão a serem contabilizados como parte do patrimônio corporativo.

Se antecipando ao cenário, organizações nacionais já encaram os dados com maior seriedade e conseguem aproveitar o seu potencial com precisão, ganhando destaque em suas áreas de atuação e conquistando bons resultados.

O mundo é físico, mas o futuro é digital

Diante do momento atual, em que as empresas precisam ser mais ágeis na ambidestria, reconhecendo que o mundo digital é o futuro e um caminho sem volta, os gestores precisam se engajar nessa transição. “A proposta é justamente a de não ignorar a presença dos dois universos, físico e digital, sendo o parceiro das empresas nessa jornada de transformação por meio da entrega de ofertas end-to-end para que possam conviver e transitar bem entre o velho e o novo até se tornarem organizações 100% digitais”, comenta Alexandro Barsi, CEO do Verity Group, empresa especializada em consultoria para a transformação do negócio para o mundo digital.

A junção

Fundada em 2015 com o objetivo de fornecer ao ambiente off-line a capacidade analítica do mercado on-line, a FX Retail Analytics revolucionou sua área de atuação ao entregar informações detalhadas sobre o comportamento do consumidor em lojas e shopping centers espalhados pelo Brasil. “Visando aproveitar as tecnologias analíticas e os dados gerados por meio de soluções inovadoras, possibilitamos que os gestores de lojas físicas tenham a capacidade analítica existente no varejo eletrônico desde sua criação, mostrando taxa de conversão, atratividade, retorno, horas e zonas quentes, por exemplo”, afirma Walter Sabini Junior, sócio fundador da FX Retail Analytics.

It’s all about data!

Líder e referência em seu segmento, a Semantix é especialista em Big Data, Inteligência Artificial, Internet das Coisas e Análise de dados, sendo a única one-stop shop no Brasil, com um modelo de negócio 360º. “O mercado de big data, apesar de em plena expansão, com projeção de triplicar seu faturamento até 2022 – segundo estudo da Frost & Sullivan –, ainda carece de mão de obra qualificada. Por esse motivo, buscamos agregar valor para todos os envolvidos no ecossistema de tecnologia e análise de dados no Brasil, desenvolvendo talentos que serão ativos no futuro”, informa Leonardo Dias, CDO da Semantix.

Provedor de inteligência

Criada em 2007, a Unitfour, empresa referência no fornecimento de dados para as áreas de cobrança, call centers, risco, antifraude, CRM e marketing, atua com diversos clientes que utilizam dados e informações para a otimização da inteligência nos mais diversos segmentos. “Fornecemos uma boa base de informações, completa, atualizada e segmentada por perfil para que as organizações possam utilizá-la de maneira a aumentar sua performance e garantir a assertividade nas ofertas de seus produtos”, comenta Rafael Albuquerque, CEO da Unitfour.

Área em alta

Sendo um dos profissionais mais requisitados no mercado atualmente, a carreira de cientista de dados deve ganhar mais destaque no futuro. Uma pesquisa realizada pela Michael Page, líder mundial no recrutamento de executivos, indica que os gestores de negócios em Business Intelligence e Big Data, juntamente com os cientistas de dados, serão os mais procurados no segmento de tecnologia da informação nos próximos anos, com salários variando entre R$ 12 mil e R$ 30 mil.

“Embora o futuro dessa área seja uma discussão atual, ainda não existe um curso de graduação em Ciência de Dados. Portanto, para quem deseja ingressar nesse segmento, é recomendada a busca por cursos que contemplem e tenham em suas estruturas curriculares uma linha de formação voltada ao setor, com disciplinas como: Estatística, Análise Exploratória de Dados, Inteligência Artificial, Mineração de Dados ou Data Mining, Machine Learning, Banco de Dados estruturados e não estruturados, Desempenho de Negócio e Big Data”, comenta Nilson Ramalho, CEO da Faculdade Impacta, instituição de ensino superior voltada para as áreas de Gestão, Design, Tecnologia da Informação e Mercado Digital.


Receba grátis as principais notícias do setor de TI

Newsletter por e-mail