Home > Notícias

Edge computing a serviço do cidadão

Ricardo Katz, do SERPRO, mostrou avanços da computação em nuvem para serviços mais ágeis para a população

André Spera

17/10/2019 às 15h24

Foto:

O SERPRO - Serviço Federal de Processamento de Dados foi um dos centros de tecnologia na programação do IT Forum X 2019. Ricardo Katz, gerente de Engenharia de Nuvem do órgão, apresentou o tema "Edge Computing para entrega de serviços ao cidadão". A apresentação foi parte da praça GOL durante o segundo dia de evento.

A tônica de Katz é que é possível reduzir custos e infraestrutura fixa para oferecer serviços próximos das pessoas. "Apenas com nossos celulares, dentro do pavilhão, temos uma capacidade de processamento maior do que aquela de um data center de pequeno a médio porte. Como podemos usar isso a favor do cidadão? Realocando o poder de processamento de dados dos data centers, que é algo muito caro para se manter. É possível permitir acesso em pontos próximos ou no próprio dispositivo do usuário".

"No caso do SERPRO, tratamos todo o processamento de dados. Vocês conhecem a gente por causa do imposto de renda, mas a ideia é conectar o governo e a sociedade, em todos os estados brasileiros. Hoje temos três grandes data centers, São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Mas pessoas mais afastadas desses centros vai ter problemas de link, lentidão, instabilidade de conexões via satélite. E hoje, as pessoas têm mais celular que computador em casa. E se eu tivesse um ponto de entrada em regiões próximas do usuário com rapidez, e só depois essa informação fosse retransmitida? É algo que a Netflix faz hoje em dia".

Foi nesse contexto que surgiu o Estaleiro, uma nuvem privada do SERPRO para produção de aplicações. "Fornecemos o serviço a outros órgãos, com padrão de produção, segurança, de forma nativa da nuvem, acabando com aquele estigma de funcionário público com seu próprio servidor, mas sem executar no país inteiro de forma distribuída. Trabalhamos com o conceito de cloud native application para trabalhar as melhores práticas em nuvem".

Além das utilidades já existentes, o especialista explica que existe um leque amplo de possibilidades a partir do Estaleiro, como reconhecimento facial em aeroportos, boletim de ocorrência nacional, garantia de procedência de produtos agropecuários, desburocratização na tomada de decisões, entre outros.

Já existe, em nuvem, com base no Estaleiro:

GOV.br
Datavalid
Nova placa veicular
APISerpro
Carteira digital de trânsito
NeoID

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail