Home > Notícias

Escolhas da redação: Zuckerberg falha, banco de dados mais rápido do mundo

Confira as principais notícias da semana e o que rolou de mais importante no mundo da tecnologia da informação!

Redação

25/10/2019 às 20h50

Foto: Shutterstock

A semana foi bem corrida. E, se você for o Mark Zuckerberg, além de corrida ela foi cheia de questionamentos. Mas, além do CEO do Facebook, tivemos uma série de novidades no mundo da tecnologia da informação que resumos nesta edição.

Se você passou a semana inteira sem conseguir acompanhar tudo o que rolou, trazemos boas notícias. A "Escolhas da redação" é uma newsletter semanal do IT Forum 365 com as principais novidades e notícias; mas, claro, também temos uma newsletter diária, que chega sempre fresquinha com notícias quentes.

Mentir é feio? Sim, mentir é feio

Na quarta (23), Mark Zuckerberg compareceu a uma audiência no Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Estados Unidos; perguntas não faltaram. Por exemplo: perguntaram se ele passaria uma hora moderando conteúdo no Facebook; ele se esquivou.

Sobre as mentiras na plataforma, Zuckerberg soltou um "mentir é ruim", enquanto a plataforma é vista com criticismo ao redor do mundo. Quando perguntado se o Facebook começaria a tirar informações falsas e mentiras do ar, ele também... se esquivou.

A transmissão (tem 6 horas e pouquinho) pode ser vista aqui, mas tem um trecho circulando na internet com algumas dessas questões. Vale a pena se concentrar na parte que ele fala sobre a criptomoeda Libra...

Mais rápido que o Flash

A Oracle lançou o que diz ser a máquina de banco de dados mais rápida do mundo. Segundo a empresa, o Oracle Exadata Database Machine X8M "define um novo padrão e altera a dinâmica do mercado de infraestrutura de banco de dados".

A empresa informa que o Exadata X8M combina memória persistente Intel® Optane DC e acesso remoto à memória (RDMA) de 100 gigabit por Ethernet convergida (RoCE) para remover gargalos de armazenamento e aumentar o desempenho das cargas de trabalho mais exigentes, como Online Transaction Processing (OLTP), analítica, IoT, detecção de fraude e negociação de alta frequência.

E, por falar em anúncios: artigo da Nature cita a "supremacia quântica" anunciada pelo Google. Sundar Pichai, CEO da empresa, até comparou o feito com o primeiro foguete "que deixou com sucesso a gravidade da Terra". A IBM, inclusive, desmentiu a conta da empresa realizada pelo tal computador.

Vc identificaria um deepfake?

Ou, pior, você reconheceria qualquer pessoa em um vídeo na internet? Ou conseguiria facilmente distinguir ela em vídeos que podem ser falsos? O problema do deepfake é que ele tem se tornado bom demais. E tem um montão de riscos por trás. Discutimos o tema com Alexandre Del Rey, presidente da A2AI, neste novo episódio do podcast Sobre tech!.

Agora, falando de coisa muito boa: Lucas Lima, 24 anos, morador do Complexo do Alemão, construiu uma impressora 3D com sucatas. Ele foi o vencedor do Prêmio Iniciativa Jovem Shell pela engenhosidade socioambiental. Yeah!

Outra notícia muito bacana que vimos nesta semana veio da Uber. A empresa lançou, em parceria com a Rede Mulher Empreendedora, a iniciativa "Elas na Direção". Motoristas mulheres podem optar, assim, a levar apenas passageiras mulheres e têm mais uma série de vantagens. A ideia é promover e incentivar a participação feminina na plataforma, que hoje é de apenas 6%.

Trocando de trampo

Algumas tradições ainda nos fazem acreditar que mudar de profissão aos 40 anos ou mais é loucura. “Você vai perder sua estabilidade?”, “vai querer começar do zero?”, “e se der errado? Como vai pagar a casa? E a escola dos seus filhos?”, são perguntas que surgem nos ouvidos de quem planeja essa transição.

Ainda somos da geração em que se manter 20 ou 30 anos na mesma empresa é sinônimo de uma carreira estável e bem-sucedida. Mas como falar de estabilidade e sucesso em um mundo onde tantas coisas acontecem por minuto e tudo muda tão rápido?

Confira: sete dicas para quem deseja trocar de emprego aos 40 anos!

Blockchain e sustentabilidade

William Gerst, cofundador da PlataformaVerde, diz que a sustentabilidade atinge os três pilares: econômico, social e ambiental. Citando um professor que teve, o executivo diz que "a sustentabilidade é uma forma da sociedade adiar o seu fim". A entrevista acima aconteceu durante o IT Forum X, que rolou entre os dias 16 e 17 de outubro.

A propósito, a Nubank anunciou nesta semana que foi a primeira vez de 2 milhões de pessoas; a primeira vez, no caso, que elas puderam ter um cartão de crédito para chamar de seu.

EAD ficou ultrapassado?

O termo EAD como existe hoje está ultrapassado. Graças às novas exigências por parte dos órgãos reguladores da educação e dos alunos. Com isso as instituições educacionais estão cada vez mais buscando reformular currículos e metodologias, além de investir constantemente na qualidade dos cursos oferecidos.

Isto aumenta a credibilidade do mercado e é algo positivo tanto para as escolas quanto para os alunos, pois aproxima quem está em busca de conhecimento e capacitação daqueles que os detém.

Leia a coluna completa de Vinicius Bozzi Nonato, CEO e fundador do IGTI.

Computadores vs smartphones

Ainda hoje, nos restou uma leve dúvida: o que ainda pode ser considerado um computador? O computador que já conhecemos ainda é relevante na era dos smartphones?

"O conceito de computação, hoje, vai extravasar aquilo que a gente entendia antes", disse Luis Gonçalves, vice-presidente sênior e gerente geral da Dell Techonologies Brasil, durante o IT Forum X. E você, o que acha que o computador se tornou?

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail