Home > Notícias

Estratégias de segurança evoluem para proteger os usuários digitais

As empresas do segmento financeiro evoluíram para atender à necessidade de maior velocidade nos serviços financeiros

Andrew Davies*

20/03/2019 às 13h42

Foto: Shutterstock

A velocidade é um fator chave para serviços financeiros. As pessoas querem que tudo aconteça mais rapidamente, seja na gestão financeira de uma complexa remessa internacional ou no acesso imediato a um cheque depositado.

A recente pesquisa trimestral de consumidores da Fiserv ressalta o desafio para as instituições financeiras. De acordo com “Expectations & Experiences: Consumer Payments”, 50% dos consumidores consideram o "tempo real" em transações financeiras como “imediatamente”. O mesmo estudo mostra que as principais preocupações de segurança dos consumidores com relação a contas são roubo de identidade e violações de dados.

As pessoas querem imediatismo sem abrir mão da segurança. Essa expectativa irá incitar ainda mais as instituições financeiras a introduzirem serviços financeiros mais rápidos. E, junto com a maior velocidade, vem novas frentes na luta contra a fraude. Uma grande tendência a ser observada à medida que as instituições financeiras equilibram velocidade e segurança é a detecção de fraude em tempo real.

O tempo real oferece uma riqueza de oportunidades para a indústria e para os consumidores, mas existem riscos inerentes a qualquer evolução nos serviços financeiros. À medida que o dinheiro se move mais rapidamente, detectar e interromper as transações ruins exige maior urgência.

Com pagamentos mais rápidos, o tempo de início até a disponibilidade de dinheiro leva segundos, em vez de minutos ou horas. Levando em conta, portanto, todas as etapas de processamento, cada uma deve ser concluída no máximo em um segundo, incluindo validação, contabilidade e detecção de fraudes.

A tecnologia de hub de pagamento permite o gerenciamento de todos os tipos de pagamento em uma única plataforma e promete melhor análise de risco, liquidação mais rápida, menores custos de roteamento e uma visão em tempo real das transações. Ainda assim, como todos esses pagamentos estão fluindo rapidamente através de um hub central, as instituições financeiras precisam monitorar fraudes na mesma velocidade.

As instituições financeiras estão bem conscientes de que os consumidores esperam serviços financeiros mais rápidos. Isso não é um novo conceito, mas a introdução desses serviços será acelerada a partir de agora, transformando o que tem sido uma mentalidade basicamente estratégica em tática.

*Andrew Davies é diretor de Desenvolvimento de Negócios, Soluções Financeiras e Gerenciamento de Risco da Fiserv

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail