Home > Notícias

Facebook Pay traz pagamentos para WhatsApp, Instagram e mais

No futuro, Facebook Pay não precisará de uma conta do Facebook para funcionar

Wellington Arruda

12/11/2019 às 17h51

Foto: Facebook Pay/Reprodução

Nesta terça-feira (12) o Facebook anunciou o lançamento do Facebook Pay, plataforma de pagamento dentro dos produtos da companhia. Disponível inicialmente nos Estados Unidos, ele será adicionado ao Facebook e ao Messenger, mas também chegará para Instagram e WhatsApp.

A empresa afirma que o plano é lançar o Facebook Pay globalmente. Em publicação no blog da empresa, Deborah Liu, vice-presidente de mercado e comércio, diz que o serviço "facilitará" transações na plataforma, já que as pessoas normalmente realizam transações online por lá.

Com ele, será possível enviar dinheiro para amigos (de pessoa para pessoa), fazer doações, compras dentro de jogos e ingressos para eventos, além de compras em páginas de empresas no Facebook Marketplace.

A novidade está disponível na aba "Configurações" do aplicativo Facebook. Quando for disponibilizado no WhatsApp e Instagram, ele precisará ser configurado individualmente para pagamentos. Isso significa, também, que no futuro não será necessário ter uma conta no Facebook para usar o Facebook Pay.

Na publicação, Liu diz que o "Facebook Pay suporta a maioria dos principais cartões de crédito e débito, bem como o PayPal". Os pagamentos são processados por empresas parceiras como o próprio PayPal, Stripe e outras.

A propósito, há uma explicação clara sobre a relação do sistema de pagamentos com a carteira de criptomoedas da empresa, a Calibra; bem como da própria criptomoeda Libra.

"O Facebook Pay [...] é separado da carteira Calibra, que será utilizada na rede [da criptomoeda] Libra."

Sobre a segurança do Facebook Pay, a empresa diz que os números de cartão e conta bancária são criptografados. Também é realizado um monitoramento antifraude nos sistemas "para detectar atividades não autorizadas". Notificações aos usuários também serão enviadas se houver suspeita.

Também há a possibilidade de utilizar o serviço com PIN, biometria ou reconhecimento facial. Outro esclarecimento feito, nesta parte, diz: "O Facebook não recebe ou armazena informações biométricas do seu dispositivo."

Coleta de dados

O Facebook coletará informações sobre sua compra, "como método de pagamento, data da transação, faturamento, data da transação, faturamento, envio e detalhes de contato".

Por outro lado, a rede social, aparentemente, também saberá sobre seus hábitos de consumo. Numa página para esclarecer dúvidas sobre o assunto, a empresa diz: "se você comprar uma luva de beisebol no Facebook Marketplace, poderá ver um anúncio para um taco de beisebol."

A empresa diz que usuários podem optar por participar ou não do mail marketing de empresas que compra ou organizações sem fins lucrativos às quais doa. Em outras palavras, se você não desativar essa opção, os destinatários terão acesso ao seu e-mail.

É informado, também, que seus amigos não verão suas transações, que também não serão compartilhadas no seu próprio feed; "a menos que você opte por compartilhá-la."

Recentemente, o Facebook anunciou uma reformulação de marca para diferenciar o "Facebook" da marca "Facebook". A mudança vem como forma de esclarecer que a empresa, no caso, é uma plataforma com produtos e serviços disponíveis.

Fonte: Facebook (1).

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail