Oi! Escolha uma opção para entrar

Nunca postaremos nas suas redes sociais

Se preferir, entre com seu e-mail

Esqueceu sua senha?
Não tem conta? cadastre-se grátis

Preencha o formulário abaixo para finalizar seu cadastro:

Como APIs apoiam a digitalização dos canais de atendimento bancário

Por Marcelo Ramos*

em Estratégia

2 meses atrás

Especialista desmistifica Interface de Programação de Aplicações. Saiba tudo sobre elas

O mundo digital carrega em si uma gama de siglas que ajudam na digitalização de negócios. Entre esse universo de sopa de letrinhas estão as APIs, ou também conhecidas como Interface de Programação de Aplicações. Importante integradora de sistemas, essa ferramenta é invisível ao usuário comum, que enxerga apenas a interface dos softwares e aplicativos, mas está muito presente em nosso cotidiano – mais até do que imaginamos. Essa série “Desmistificando as APIs” vai mostrar não só o que elas são, mas suas aplicações práticas e como elas estão revolucionando alguns mercados.

Mas, afinal, o que uma API faz?

As APIs integram sistemas que possuem linguagens totalmente distintas. Sem elas, o trabalho é mais árduo, já que é necessário instalar diversos recursos compatíveis com cada um dos sistemas que precisam da integração, gerando demora nos processos produtivos de uma companhia.

Segurança dos dados, facilidade no intercâmbio entre informações com diferentes linguagens de programação e a monetização de acessos são alguns dos benefícios dessa tecnologia promissora da digitalização de mercados. Além disso, ela permite que funcionalidades e ferramentas específicas de determinados aplicativos sejam utilizadas em outros.

E como o mercado brasileiro utiliza as APIs?

Por ter cada vez mais demandas de interação com os consumidores por diferentes canais, as empresas estão na corrida para a implementação de tecnologias de última geração. As instituições financeiras, por exemplo, estão se esforçando, cada vez mais, para ficarem no ápice da transformação digital ao promover canais móveis e internet banking como pontos de contato com seus correntistas em qualquer lugar a qualquer hora. Por ter diversas informações críticas nos sistemas internos, os bancos carecem de uma ferramenta de integração segura e, ao mesmo tempo, ágil. É aí que as APIs dão seu show.

A demanda por inovar com tecnologias que pudessem atualizar a segurança da instituição é um ponto decisivo para utilizar a interface de integração e impulsionar as opções dos canais de atendimento bancário. Por isso, o uso das APIs é um valor agregador para que as transações continuem funcionando sem prejudicar os clientes.

Seu uso permite, por exemplo, a criação de uma aplicação específica para consultar apenas dados de clientes em débito, ou a identificação de correntistas que possuem saldo positivo muito alto em suas contas. Alguns aplicativos e softwares de diversos tipos são construídos apenas por meio dos padrões e especificações disponibilizados pelas APIs. Já o desenvolvimento de aplicativos mais leves para os correntistas são facilitados, já que a integração de sistemas e dados é mais rápida e assertiva. Entre as aplicações que podem utilizar essa interface estão: saldo, extrato e informação da conta corrente e informações para cartões.

Mas, a criação por si só não basta. Por isso, a ferramenta também disponibiliza o gerenciamento de toda a interface, sendo esta a peça centralizadora que permite a evolução de canais bancários, governança integrada e visão completa de todo o sistema do banco.

É fato que a tecnologia sempre será renovada, novos produtos aparecerão para serem implementados e estarão em constante atualização. O que difere, neste caso, é que as APIs são a realidade da transformação digital dos bancos. E elas estão prontas para integrar e se ajustar às tendências de hoje e do futuro. Pois, não há limites para a integração de dados.

*Marcelo Ramos é vice-presidente sênior e gerente geral da Axway para a América Latina


Receba grátis as principais notícias do setor de TI

Newsletter por e-mail