Oi! Escolha uma opção para entrar

Nunca postaremos nas suas redes sociais

Se preferir, entre com seu e-mail

Esqueceu sua senha?
Não tem conta? cadastre-se grátis

Preencha o formulário abaixo para finalizar seu cadastro:

Relação entre bancos e fintechs é promissora, aponta pesquisa

Por

em Estratégia

2 meses atrás

Levantamento da Capgemini revela, no entanto, que há muitos desafios para que colaboração evolua

Quando surgiram, as fintechs ganharam o status de rivais dos bancos. Mais ágeis e com produtos inovadores, elas foram consideradas uma ameaça ao sistema tradicional financeiro. Com o os passar dos meses, no entanto, esses dois atores passaram a colaborar, mostrando que é possível unir forças em prol do cliente. Estudo batizado de World FinTech Report 2018, realizado pelo segundo ano consecutivo pela Capgemini, em parceria com o LinkedIn e o Efma, mostra que a evolução dessa parceria tem acontecido de forma natural.

Um dos resultados do levantamento indica que mais de 75% das fintechs têm como principal objetivo de negócios a colaboração. Assim, para as instituições tradicionais é essencial que elas e as companhias convencionais estejam abertas a transformar seus modelos de negócios, trabalhando em sintonia para impulsionar a inovação e manter a confiança do cliente.

“As fintechs têm foco grande em funções específicas para cobrir necessidades de um banco e que o cliente espera”, observou David Cortada, vice-presidente de serviços financeiros da Capgemini, durante apresentação de resultados do estudo no Ciab, realizado nesta semana em São Paulo.

O levantamento comprovou o que empiricamente o mercado já observava sobre os benefícios que as fintechs podem levar para os bancos. “Fintechs são centrados nos clientes. Elas já nascem com esse olhar. Além disso, empresas tradicionais e fintechs têm características de negócios complementares”, destacou o executivo.

A edição deste ano do relatório identificou ainda que a colaboração será essencial para a promoção do sucesso no longo prazo, tanto para fintechs quanto para instituições financeiras tradicionais. Uma colaboração bem-sucedida depende de encontrar o melhor parceiro e o modelo de engajamento mais adequado. No entanto, para desenvolver parcerias sólidas, as empresas terão de superar as barreiras para a colaboração, observou o documento.

De acordo com o World FinTech Report 2018, mais de 70% dos executivos das FinTechs disseram que entre seus principais desafios para colaborar com empresas financeiras tradicionais está a falta de agilidade, enquanto as instituições clássicas perceberam impactos negativos em relação à confiança dos clientes, à marca e à mudança da cultura interna como seus principais desafios.

Fomento às fintechs

Para fomentar o trabalho das fintechs, a Capgemni anunciou, em parceria com a Efma, o FinTechVisor, plataforma projetada para reunir FinTechs e instituições financeiras, estimulando o trabalho colaborativo entre elas.

Por meio do portal FinTechVisor, a ideia da empresa é estimular uma comunidade colaborativa e mundial, para que as FinTechs e instituições financeiras se tornem agentes de mudanças revolucionárias, cocriando o futuro da indústria de serviços financeiros.

O portal FinTechVisor também apresentará, em breve, a função ScaleUp Qualification Program, da Capgemini. Por meio do programa, os ScaleUps são avaliados pela companhia para obter qualificação como fintech, desde que atendam às características necessárias para o sucesso sustentado de seus negócios em colaboração com uma grande empresa.


Receba grátis as principais notícias do setor de TI

Newsletter por e-mail