Home > Notícias

IBM acelera pesquisa em computação quântica com parceiros

Big Blue e outras empresas vão acelerar iniciativas de computação quântica em indústrias específicas

Redação

19/12/2017 às 10h58

Foto:

A IBM anunciou os primeiros clientes a terem acesso antecipado aos seus sistemas comerciais de computação quântica, o IBM Q. São eles: JPMorgan Chase, Daimler AG, Samsung, JSR Corporation, Barclays, Hitachi Metals, Honda, Nagase, na Universidade de Keio, no Japão, no Oak Ridge National Lab, nos Estados Unidos, na Universidade de Oxford, no Reino Unido, e na Universidade de Melbourne, na Austrália.

Com a aliança, a JPMorgan Chase será o principal parceiro de serviços financeiros globais com foco em casos de uso de computação quântica aplicáveis ao setor financeiro, incluindo estratégias de negociação, otimização de portfólio, avaliação de ativos e análise de risco.

A Daimler AG trabalhará com a IBM para promover os casos de uso potencial de computação quântica para a indústria automotiva e de transporte. Algumas áreas de pesquisa incluem encontrar e desenvolver novos materiais para aplicação automotiva por meio de química quântica, problemas complexos de otimização, como processos de fabricação ou roteamento de veículos para logística de frotas ou carros autônomos e a interseção de química e máquina de aprendizagem para melhorar a capacidades de inteligência artificial.

Já a Samsung, trabalhará em estreita colaboração com a IBM e explorará uma variedade de casos de uso em que a computação quântica pode afetar o futuro da indústria de semicondutores e eletrônicos.

A JSR Corporation, uma das principais empresas químicas e de materiais, explorará como a computação quântica pode melhorar os materiais para aplicações eletrônicas, ambientais e energéticas.

Além disso, os membros da IBM Q Network Barclays, Hitachi Metals, Honda e Nagase construirão seus conhecimentos sobre abordagens gerais para a computação quântica e começarão a investigar casos de uso potenciais para suas indústrias de finanças, materiais, automotivo e química, respectivamente.

Próximos passos

Essas 12 organizações serão, inicialmente, membros fundadores da IBM Q Network – colaboração recentemente formada entre as empresas da Fortune 500 –, instituições acadêmicas e laboratórios nacionais de pesquisa com a IBM para explorar as possíveis aplicações práticas e avanço da computação quântica.

Segundo a Big Blue, as organizações trabalharão diretamente com cientistas e engenheiros da IBM para iniciar o uso da computação quântica em indústrias específicas e ter acesso em nuvem aos sistemas IBM Q.

Cada um dos parceiros da IBM Q Network explorará um amplo conjunto de potenciais aplicações da computação quântica em cada setor no qual poderiam fornecer uma vantagem quântica - demonstrações de problemas do mundo real que podem ser resolvidos de forma mais rápida ou eficiente com um computador quântico ao invés de um computador clássico.

Como parte da sua iniciativa de acelerar o trabalho de computação quântica, a IBM estabelecerá centros regionais em quatro continentes para aumentar o acesso aos sistemas quânticos e promover pesquisas, que são críticas para a aprendizagem acelerada, além do desenvolvimento de habilidades e a implementação da computação quântica.

Os IBM Q Network Hubs permitirão aos seus colaboradores tanto da indústria, quanto da pesquisa usar os sistemas amplamente por meio do acesso à internet para que os participantes trabalhem em conjunto no desenvolvimento para explorar a computação quântica. Os locais planejados para os hubs estão na IBM Research, na Universidade de Keio, no Japão, no Oak Ridge National Lab, nos Estados Unidos, na Universidade de Oxford, no Reino Unido, e na Universidade de Melbourne, na Austrália.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail