Home > Notícias

Inteligência Artificial: feita por humanos para humanos

Painel no IT Forum X abordou como a AI pode impactar nas relações humanas

Editorial IT Forum 365

16/10/2019 às 17h25

Foto:

A Inteligência Artificial (AI) veio para transformar a forma como as pessoas se relacionam com o mundo. Serviços de telefonia, recursos humanos e saúde figuram entre as áreas em que a AI tem atuado de forma intensiva e mostrando resultados positivos e promissores.

Durante o painel "Inteligência Artificial Fomenta as Relações Humanas", que aconteceu na Arena Logicalis, no primeiro dia do IT Forum X, foram trazidas questões relacionadas ao uso da AI para oferecer atendimento humanizado a consumidores, melhorar a agilidade de exames laboratoriais, encontrar pessoas desaparecidas, prender criminosos, mapear tipos de personalidades, auxiliando os setores de recursos humanos etc.

Porém, o destaque ficou para a importância do ser humano no processo de desenvolvimento e aperfeiçoamento da AI.

Fabrício Lira, data e AI leader da IBM, lembrou que o fator humano é determinante para o processo de implementação e expansão dos serviços de Inteligência Artificial. "Essa área carece de mão de obra, porque precisamos de treinadores de máquinas, experimentadores do serviço. Precisamos de pessoas para tornar o serviço viável. O protagonismo do ser humano nunca foi tão forte", afirma Lira.

O coro foi endossado pelo VP de dados e AI na Vivo, Luiz Eduardo Médici, que relatou a importância da humanização no serviço prestado pela operadora. "Estamos selecionando os melhores atendentes para treinar as máquinas por meio do regionalismo. É uma forma também do profissional se desenvolver, que ficaria, até então, restrito à área de atendimento. Isso é impacto da inteligência artificial nas relações humana", afirma o VP.

Além da humanização ser valorizada pelos especialistas do setor quando o assunto é criar, a criação pronta também é usada em benefício do próprio ser humano. João Nunes, diretor de nuvem da Microsoft, destacou o trabalho que a AI tem ajudado a desenvolver em projetos como Mães da Sé, que busca por pessoas desaparecidas.

As questões humanas não apagam a preocupação quando o assunto é privacidade, ainda mais diante das leis que batem a porta da legislação brasileira a respeito da coleta e uso de dados, que promete balançar todas as empresas que fazem esse tipo de captação.

Mesmo diante dos novos desafios e a criação de uma nova forma se relacionar com o mundo, o que todos os especialistas em AI concordam é que o maior benefício do uso do serviço é a otimização de tempo. "Um exame que demorava 40 minutos para ser avaliado por um oncologista, hoje é feito em três minutos pela AI. Isso ajuda o médico a dedicar esse tempo às famílias e pacientes", destaca Nunes, da Microsoft.

Participaram também do painel a mediadora Vanessa Mathias, sócia da White Rabbit, e Diego Figueredo, fundador da Nexo AI, que contou um pouco sobre como a Inteligência Artificial tem ajudado a traçar perfis comportamentais que ajudam na seleção de profissionais pelas áreas de RH.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail