Home > Notícias

Inteligência Artificial usa Messenger para selecionar candidatos

Adição reduz em 96% o tempo de ligações para a execução do processo, segundo executivo da Conquest One

Redação

02/12/2019 às 16h01

contratação
Foto: Shutterstock

A Conquest One, especialista em contratação para Tecnologia da Informação, anuncia um novo laboratório para o setor de recursos humanos chamado CQ1Lab. A iniciativa visa adotar novas tecnologias para recrutamento e seleção, reduzindo o tempo operacional gasto e aumentando o acesso a perfis de alta complexidade.

Foi implementada uma solução de chatbot ao Messenger, do Facebook, com perguntas relevantes sobre as áreas aplicadas. A tecnologia, baseada em Inteligência Artificial, integra as descrições dos profissionais à ferramenta e auxilia a Conquest One a encontrar novos perfis em diferentes localidades.

Esta etapa de conversação é utilizada para validar o conhecimento do candidato e se ele está apto a seguir na triagem. Não funciona, portanto, como uma contratação direta baseada em tecnologia.

Anteriormente, noticiamos o uso de um algoritmo usado em entrevistas de emprego que avalia 350 aspectos de linguagem dos candidatos. Neste outro caso específico, o "entrevistador sem rosto" foi bastante questionado sobre sua imparcialidade.

No caso da Conquest One, o candidato acessa o aplicativo Messenger, com um número de telefone, para participar da fase inicial do processo de seleção.

Redução de tempo no telefone

Marcelo Vianna, CHRO (Chief Human Resources Officer) da Conquest One, explica que a iniciativa tem a trazer benefícios nos processos.

Segundo ele, a ligação de primeiro contato, "que demandava aproximadamente 15 minutos de um consultor para cada ligação", passa a ser feita de forma automática e economiza 10 horas de ligações diárias.

Para cada dois candidatos com perfil ideal e aptos a participar da fase final do processo, explica, "eram gastos um total de 28 horas ao telefone". Ao integrar o chatbot, Vianna cita que os mesmos profissionais chegam a fase final com apenas uma hora no telefone.

Isso reduz, segundo o executivo, "em 96% o tempo de ligações para a execução do processo". O novo modelo traz agilidade, resposta mais rápida "e os profissionais acessados conseguem retornar com mais rapidez".

Um dos motivos, explica Vianna, é porque "escrever uma mensagem no celular é mais adequado do que atender a uma ligação quando o candidato está trabalhando".

Próximo passo

A Conquest One já espera ampliar o uso de inteligência artificial em gestão, desenvolvido no GeneXus, para obter mais capilaridade na busca e disponibilização de candidatos.

Os investimentos da consultoria vêm em meio a escassez local de mão de obra no mercado de TI. O déficit de profissionais na área, segundo a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), deve ser de 290 mil até 2024.

Antônio Loureiro, CEO da Conquest One, diz que a empresa vem se preparando "para buscar os candidatos onde eles estiverem".

Com a adição da modalidade, a empresa diz que "consegue ter acesso a um volume maior de candidatos com os perfis de alta complexidade, ampliando o número de profissionais para disponibilizar às empresas, o que antes era mais restrito."

Outro ponto destacado é que o chatbot tem sido capaz de "atrair perfis ainda mais seniores do que o esperado".

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail