Home > Notícias

Lifelong Learning é mais do que conceito, é meta para a vida

Todos os dias é necessário aprender e praticar o exercício do conhecimento para avançar no tempo

Beni Kuhn*

18/03/2019 às 15h13

Foto: Shutterstock

Estabilidade com conhecimento não combinam, uma vez que o ritmo acelerado combinado com a inquietude das pessoas e vasta oferta de oportunidades, tanto profissional, quanto intelectual batem à porta todos os dias.

Cada dia acordamos com uma novidade, a tecnologia transformou a nossa rotina e a forma de ver o mundo. Por isso, aprofundar habilidades e conhecimentos técnicos, ser competitivo no mercado de trabalho e se manter conectado em tudo que acontece é de fundamental importância nesta nova Era.

Diante desse cenário, o Lifelong Learning se desprende de tudo que conhecemos, deixa de lado a formalidade e vai além do aprendizado da escola tradicional, iniciando ainda na fase materna até a fase adulto, ou enquanto você estiver respirando.

Mas será que já sou um Lifelong Learner?

Se na prática você está aprendendo, aprendendo e aprendendo, sozinho, em grupo, na rua, na rede mundial de computadores, no trabalho, na balada com os amigos, na escola ou em qualquer lugar, então sim, você é um Lifelong Leaners, assim denominados aqueles que estudam exatamente o que interessa e a vida toda e ainda esbarram em uma ou outra curiosidade, que pode-lhe ser útil em diferentes momentos da vida.

Mas, e a Escola, preciso ainda dela?

O Lifelong Learning não concorre com a formação escolar e nem deve, quando estimulado pelas instituições, alunos e professores só tem a ganhar com os lifelong learners, que motivados a buscar constantemente o conhecimento, chegam em sala de aula com uma bagagem mais rica e diversificada, despertando para o protagonismo, e com a mente aberta para um mundo repleto de possibilidades.

Ser para crescer está inserido no contexto que aprender, transforma, empodera, enriquece e se dizem que nada é definitivo, porque então, se prender a uma única profissão, conhecimento ou tempo e espaço?

Ainda mais agora, com a previsão da chegada da inteligência artificial (AI), até 2030, novos empregos surgirão e se não estivermos preparados para aprender novas habilidades e novas tecnologias estaremos certamente fora de mercado.
Não é só tecnologia que fica obsoleta, pessoas também, pense nisso!

*Beni Kuhn é fundador da Colaborativa e é Economista pela PUC-SP. Desde 2009, estuda e atua em projetos de transformação organizacional. Em 2016 fundou a Colaborativa, uma consultoria de tecnologia educacional que vem apoiando instituições de ensino a inovarem e trilharem o caminho inevitável da transformação cultural e digital na educação.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail