Oi! Escolha uma opção para entrar

Nunca postaremos nas suas redes sociais

Se preferir, entre com seu e-mail

Esqueceu sua senha?
Não tem conta? cadastre-se grátis

Preencha o formulário abaixo para finalizar seu cadastro:


6 dicas sobre cuidados legais na gestão de marketplaces

Por Erica Castilho da N2N Virtual

em Cenário

12 meses atrás

Especialistas alertam para a corresponsabilidade do gestor do marketplace durante uma compra no e-commerce

Erica Castilho, CEO da N2N Virtual, e Rafael Grão, advogado especialista em contestação e defesa de causas de consumo, com experiência de mais de dez anos na área jurídica, alertam para a corresponsabilidade do gestor do marketplace durante uma compra no seu e-commerce.

Grão aponta que mesmo que o dono do marketplace não realize a entrega do produto ou serviço, para a legislação como ele visa lucro na ele se torna corresponsável, e no caso de um processo pode ser condenado a pagar danos materiais e morais. Por esse motivo, os especialistas indicam que o marketplace tome ações para se precaver de possíveis processos, como:

1. Crie regras paraendedores

Realize um bom contrato com seus vendedores (sellers) estabelecendo todas as regras do que pode ou não ser feito e quais penalidades podem ocorrer. Para isso, Grão indica a contratação de uma boa consultoria jurídica.

2. Crie regras para compradores

Descreva bem suas políticas de troca, cancelamento e devolução para o consumidor, sabendo que a legislação permite que o cliente possa realizar essas ações até sete dias corridos após a entrega já que se trata de uma compra não presencial. Para essa ação também é necessária consultoria jurídica.

3. Escolha bem os vendedores

Acompanhe os vendedores para verificar se existem reclamações, se estão realizando a entrega, entre outros.

4. Assegure a entrega

Acompanhe todo o processo de entrega para garantir que o consumidor realmente recebeu o produto ou serviço que adquiriu.

5. Calcule os prazos

Calcule corretamente os prazos de entrega para evitar atrasos e falhas. Erica acrescenta que é preciso, ainda estabelecer um período de margem de risco para evitar atraso por conta das falhas das transportadoras, além da contratação do seguro do transporte para que seja possível reembolsar o cliente.

6. Realize o SAC

Garanta um bom atendimento, acompanhando as reclamações dos clientes.

 


Receba grátis as principais notícias do setor de TI

Newsletter por e-mail