Home > Notícias

Fornecedora da Toyota, NSK entra no mundo da tecnologia e foca em chips e robôs

Adeus, carros e olá, chips! o que faz uma fornecedora de rolamentos mudar de setor

Redação

30/05/2018 às 14h01

Toyota cria instituto de pesquisa e investe US$ 1 bilhão em inteligência artificial
Foto:

A japonesa NSK produz rolamentos para veículos da Toyota há meio século, mas o fabricante de 102 anos está passando por uma grande mudança para fornecer componentes essenciais para produtos e serviços digitais também. As vendas de componentes para máquinas de fabricação de chips e partes de robôs estão ajudando a impulsionar os lucros da veterana em carros.

O lucro operacional de produtos industriais crescerá 34% neste ano fiscal, para 38 bilhões de ienes (US$ 350 milhões), de acordo com a perspectiva da NSK, ajudando a compensar uma queda de 17% nos lucros do setor automotivo, conforme relata a pesquisa da agência Bloomberg.

A demanda por componentes industriais está sendo sentida em toda a indústria e isso também beneficiou os concorrentes da NSK, incluindo a THK e a Nippon Thompson. A NSK, sediada em Tóquio, conseguiu se segurar mesmo com vendas baixas de montadoras, partindo para outro tipo de negócio.

Demanda de novos fabricantes

A Bloomberg conversou com Hiroya Achiha, vice-diretor da divisão de maquinário industrial da NSK, e Kenjiro Kikuchi, gerente geral de máquinas de precisão, sobre a transformação na empresa e as tendências tecnológicas que impulsionaram toda a mudança da companhia para outro mercado.

“Fomos simultaneamente atingidos por pedidos de vários clientes. Fabricantes de chips para smartphones, moldes de injeção, fábricas chinesas que querem automatizar robôs, produtores de memória 3D NAND, mineradores de bitcoin. De repente, todos precisavam de novos chips e as máquinas para fazer esses chips. Isso impulsionou a demanda por nossos rolamentos", explica Achiha, sobre como entraram nesse mercado.

Kikuchi completa com mais informações. A memória 3D NAND, por exemplo, é um novo tipo de chip que não se pode fabricar com máquinas existentes. "Você precisa de novas máquinas, o que resultou em uma explosão de orçamentos. A China está vendo os crescentes custos trabalhistas e a necessidade de automatizar. As fábricas estão produzindo mais produtos de precisão, portanto, se você usava uma máquina de processamento geral antes, agora é necessário substituí-la por uma de eixo múltiplo", disse.

Mesmo com o setor automotivo estacionado, as ações da companhia seguem estáveis (e não ladeira abaixo, como seria de imaginar).

Achiha diz que os investidores da NSK analisam o valor total da empresa. "Neste momento, o nosso lado automotivo está passando por um período difícil. Até agora o foco estava no lado automotivo, mas a partir do ano passado nossos parafusos esféricos estão sendo usados ​​em novas áreas industriais. Isso aumentou [a abrangência do] nosso perfil e queremos continuar aumentando nossa presença lá [no setor de tecnologia]", disse.

 

Tags
Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail