Home > Notícias

Por que o S/4Hana, da SAP, caiu nas graças das empresas na América Latina?

Déborah Oliveira

18/05/2016 às 11h15

Por que o S/4Hana
Foto:

O SAP S/4Hana, pacote de soluções de gestão de negócio da fabricante alemã de software, foi lançado em fevereiro do ano passado e já soma 500 clientes na América Latina. Mas o que fez empresas da região caírem nas graças da tecnologia?

De acordo com Claudio Muruzabal, presidente da SAP para América Latina, são dois fatores principais. O primeiro, disse, está relacionado à questão financeira. “Seu custo é inferior ao de competidores ou sistemas correlatos da SAP, sendo seu preço 25% mais competitivo”, garantiu o executivo em conversa com jornalistas durante o Sapphire Now, que acontece nesta semana em Orlando (EUA). Além disso, há redução de custo com hardware.

O segundo ponto, prosseguiu, está relacionado às funcionalidades que os módulos da ferramenta apresentam. “O S/4Hana é mais simples e torna a vida do CFO mais fácil. Além de se integrar naturalmente com ferramentas como CRM, rede etc”, completou.


>> Veja a cobertura completa do Sapphire Now

Um dos pontos fortes da tecnologia, segundo o executivo, é que ela tem como bandeira a simplificação e adota processos digitais de ponta a ponta. “A digitalização dos negócios é mandatória. A economia digital na América Latina é hoje 50% inferior em comparação com Europa e Estados Unidos. Se encontrarmos uma forma de acelerar iniciativas do tipo, vamos incrementar o PIB da região.”

Muruzabal notou que a solução se encaixa em qualquer porte de empresa e o mais interessante disso é que ela coloca as companhias em pé de igualdade. Assim, pequenas e médias têm as mesmas chances de competir no mercado com as grandes. “É a democratização do acesso à tecnologia”, refletiu.

Destino: digital

Alejandro Florean, vice-presidente de Consultoria & Soluções Estratégicas da  IDC América Latina, confirmou a aceleração das companhias na região com destino final no digital. 

Dados da consultoria indicam que 26% dos CIOs de grandes companhias na América Latina vão iniciar essa jornada até o final de 2017, e um de cada três CEOs das 3 mil maiores empresas na região colocará a transformação digital como base da estratégia corporativa.

Ele lembrou que agora grande parte das companhias está em estágio inicial de adoção, mas a guinada será rápida. “Há grande oportunidade para transformar negócios a partir do digital."


Na prática

A empresa peruana Camposol, uma das maiores produtoras de abacate e de mirtilo do mundo, contou durante o evento os benefícios colhidos a partir da implementação combinada do S/4Hana, que será finalizada em dois meses, e do SAP Hana Cloud Platform, já concluída. 

Juan Miguel Miranda, gerente de TI da Camposol, relatou que buscava automatizar processos, conquistar performance e ter uma plataforma para criar aplicações para que agricultores tenham informação sobre plantações, colheitas e logística de forma ágil.  

“No dia seguinte do go live recebi uma ligação dizendo que estávamos com 'problemas' na ferramenta. Era o Hana rodando informações em minutos, processo que antes consumia 14 horas”, contou, divertindo-se com a situação. Segundo ele, as ferramentas SAP estão transformando os negócios da Camposol. 

Além desse benefício, Miranda destacou que a empresa obteve redução de 25% no custo com a adoção do Hana. “Adicionalmente, no fim do dia, conseguimos ser mais competitivos”, comemorou. 

*A jornalista viajou a Orlando (EUA) a convite da SAP

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail