Home > Notícias

Processos serão extintos em 2025, prevê Cisco

Déborah Oliveira

11/06/2015 às 11h32

Processos serão extintos em 2025
Foto:

Imagine uma empresa sem processos? Seria como viver em uma eterna bagunça, certo? Mas com tudo conectado, o mundo será extremamente dinâmico, segundo Joseph Bradley, evangelista de internet das coisas (IoT) e vice-presidente da prática na Cisco. Por essa razão, os processos também serão dinâmicos e vão mudar de acordo com o contexto nos quais estão inseridos, sendo extintos em 2025. Parece algo difícil de se pensar, mas o executivo aponta que essa mudança será mais natural do que se possa esperar.

Falando para jornalistas durante o Cisco Live, que acontece de 7 a 11 de junho em San Diego (EUA), Bradley arriscou fazer mais algumas previsões para a próxima década, quando a internet será parte natural de nossas vidas. “A ‘persona digital’ será mais importante do que a presença física e ela vai refletir a forma como o mundo vê você, promovendo verdadeiros insights”, contou.

Para ele, o futuro também nos reserva algo incrível no mercado de trabalho. Hoje, 34% da força de trabalho nos Estados Unidos é composta por freelances. Até 2025, 50% da força de trabalho no país será de profissionais independentes que atuam de forma pontual. “Pense só no número de talentos que sua empresa terá acesso para diferentes desafios”, pontuou, considerando a novidade altamente positiva para estabelecer inovações nas companhias.

E se você pensou que com a internet das coisas invadindo a vida das pessoas, a segurança ficaria fragilizada, Bradley afirma que será, na verdade, o contrário. “Segurança vai acelerar a internet das coisas”, assinalou. Como exemplo, ele citou que com a evolução de IoT, 50% dos provedores de serviços de proteção de endpoints vão incorporar capacidades de segurança diretamente em seus ERPs.

Relação com startups mudará
Como parte das previsões para 2025, Kate O’Keeffe, líder do Cisco Hyper-Innovation Living Labs, apontou que na próxima década a era das grandes empresas ficando para trás por causa de startups acabará completamente. “Nossa relação com os novos negócios vai mudar. A habilidade de humanidade de trabalhar de forma colaborativa será fortalecida”, acredita.

Kate indica ainda que as empresas não vão quebrar silos e trabalhar juntas porque assim querem, mas porque essa é a única forma de levar a agilidade necessária para os negócios para que se possa inovar. “Caso isso não aconteça, teremos capacidades limitadas de crescer e responder às transformações”, sentenciou.

Tão natural quanto comer
A internet estará tão enraizada na vida das pessoas que até 2025, ela praticamente vai desaparecer, integrando-se por completo ao dia a dia, acredita Rowan Trollope, vice-presidente sênior e gerente-geral da Cisco Collaboration. “De 2025 a 2030, falaremos sobre a internet alinhada à vida”, afirmou.

Além disso, prosseguiu o executivo, a realidade aumentada será muito mais utilizada e terá o poder de melhorar a comunicação. "Estamos falando que a internet está em tudo quanto é lugar e invisível. Isso vai nos tornar um comunicador melhor. Mas não só isso, e sim tornar o mundo melhor”, refletiu.

Essa invasão da internet e da tecnologia, segundo ele, não é algo para temer. Ele lembra que há muitas pessoas que têm receio de que máquinas tomem seus lugares. Mas, de acordo com o executivo, todos deveriam se sentir animados e felizes com a possibilidade de o computador executar tarefas que não lhes dão prazer. “Nos Estados Unidos, 75% das pessoas não estão satisfeitas com seus trabalhos. Máquinas podem fazer o que elas não gostam e a situação se inverter”, comentou.

Crescimento da manufatura em prol da produtividade

A manufatura é um dos exemplos mais interessantes da evolução tecnológica. Saiu-se da era da mecanização, eletrificação, para automatização. “E em 2025, viveremos a fase da integração, colaboração, virtualização e previsão”, relatou Joe Kann, vice-presidente de desenvolvimento de negócios da Rockwell Automation, fornecedor global de soluções em automação industrial.

Com tanta evolução, o caminho natural seria eliminar postos de trabalho no setor, certo? Errado. Segundo Kann, se em 1980, 25% da força de trabalho nos Estados Unidos estava em manufatura, até 2025 esse número saltará para 54%. Por que isso vai acontecer? "Mecanização e eletrificação vão existir, mas observamos mais colaboração. Com Big Data, tudo será mais autônomo, garantindo mais produtividade do que pensamos e mais empregos”, finalizou.

*A jornalista viajou a San Diego (EUA) a convite da Cisco

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail