Home > Notícias

Próximos 5 anos terão mais tráfego IP do que em toda a história da internet

Previsões da Cisco indicam que mais tráfego será criado até 2022 do que nos 32 anos anteriores desde o início da internet

Redação

10/12/2018 às 11h17

Foto:

A internet é composta por milhares de redes públicas e privadas ao redor do mundo. Desde de seu surgimento em 1984, mais de 4,7 zettabytes de tráfego IP passaram por ela. Isso equivale a todos os filmes já produzidos trafegando por redes IP globais em menos de um minuto.

Entretanto, segundo as previsões do novo Visual Networking Index (VNI) da Cisco, isso é só começo. Em 2022, o volume de tráfego IP nas redes globais vai ultrapassar o de todos os anos de Internet juntos, entre 1984 e 2016. Em outras palavras, mais tráfego será criado até 2022 do que nos 32 anos anteriores desde o início da Internet.

De onde esse tráfego virá? De todos os usuários da web, de máquinas e da maneira como as pessoas usam a internet. Até 2022, 60% da população mundial será usuária de Internet. Mais de 28 bilhões de dispositivos e conexões estarão on-line. E vídeos responderão por 82% de todo o tráfego IP.

"O tamanho e a complexidade da Internet continuam crescendo de uma forma que muitos não imaginariam. Desde que começamos as projeções do VNI, em 2005, o tráfego foi multiplicado por 56, acumulando 36% de taxa composta de crescimento anual (CAGR), com mais pessoas, dispositivos e aplicações acessando redes IP", afirma Jonathan Davidson, vice-presidente sênior e gerente geral do Negócio de Provedores de Serviços da Cisco. "Os provedores de serviço globais estão focados em transformar suas redes a fim de administrar e rotear melhor o tráfego e, ao mesmo tempo, entregar experiências superiores. Nossas pesquisas atuais nos ajudam a obter e compartilhar conhecimentos valiosos sobre as transições que nossos clientes precisam fazer em tecnologia e arquitetura para serem bem-sucedidos."

Principais previsões para 2022

O VNI da Cisco analisa o impacto que usuários, dispositivos e outras tendências terão nas redes IP globais em um período de cinco anos. Para o período de 2017 a 2022, a Cisco prevê que:

O tráfego IP global mais que triplicará

O tráfego IP global deve atingir 396 exabytes por mês até 2022, contra os 122 exabytes por mês em 2017. Isso dá 4,8 zettabytes de tráfego por ano em 2022;
O tráfego da Internet em horário de pico aumentará cerca de cinco vezes (CAGR de 37%) entre 2017 e 2022, atingindo 7,2 petabytes[1] por segundo em 2022. Para se ter uma comparação, o tráfego médio de Internet crescerá cerca de quatro vezes (CAGR de 30%) no mesmo período, chegando a 1 petabyte por segundo em 2022;

Os usuários de Internet representarão 60% da população mundial

Haverá 4,8 bilhões de usuários de Internet em 2022. Em 2017, eles eram 3,4 bilhões, ou 45% da população mundial;
No Brasil haverá 191 milhões de usuários de Internet em 2022, representando 88% da população. Em 2017 eram 154 milhões de usuários (73% da população);

Dispositivos e conexões em redes globais atingirão a marca de 28,5 bilhões

Em 2022 haverá 28,5 bilhões de dispositivos pessoais e conexões nas modalidades fixa e móvel, contra 18 bilhões em 2017 – o que significará 3,6 dispositivos/conexões em rede por pessoa, contra 2,4/pessoa em 2017;
No Brasil serão 724,2 milhões de dispositivos conectados em 2022 (em 2017 eram 500,3 milhões), com 3,3 dispositivos conectados por pessoa (em 2017 eram 2,4 per capita);

Mais da metade de todos os dispositivos e conexões serão máquina-máquina (M2M) em 2022, contra 34% em 2017

Serão 14,6 bilhões de conexões provenientes de uma grande gama de dispositivos e objetos inteligentes, comparados com os 6,1 bilhões de 2017;
As conexões M2M representarão 45% (326.1 milhões) de todos os devices conectados no Brasil em 2022. Em 2017 o M2M representava 29% das conexões;

As velocidades globais de banda larga, Wi-Fi e conexões móveis serão duas vezes maiores, ou até mais

As velocidades globais médias de banda larga fixa quase duplicarão, indo de 39,0 Mbps para 75,4 Mbps;
As velocidades globais médias de conexão Wi-Fi serão mais de duas vezes superiores, aumentando de 24,4 Mbps para 54,0 Mbps;
As velocidades globais médias de conexão móvel vão mais que triplicar, passando de 8,7 Mbps para 28,5 Mbps;
No Brasil a média de velocidade da banda larga fixa crescerá 2,2 vezes, de 13,2 Mbps em 2017 para 29,0 Mbps em 2022. Já a velocidade média Wi-Fi a partir de dispositivos móveis vai crescer 1,8 vez, de 9,3 Mbps para 16 Mbps. E a velocidade média de conexão móvel no país crescerá 3 vezes, atingindo 20 Mbps em 2022;

Vídeos, jogos e multimídia representarão mais de 85% de todo o tráfego

O tráfego IP de vídeos irá quadriplicar até 2022. Como resultado, representará uma porcentagem ainda maior do tráfego IP total – 82% contra 75% em 2017;
No Brasil, o tráfego IP chegará a 5,9 exabytes em 2022, crescendo duas vezes em relação a 2017. Os vídeos responderão por 85% de todo tráfego IP em 2022;
O tráfego de jogos deverá ser nove vezes maior em 2022 em relação a 2017, passando a representar 4% do tráfego IP total global. Enquanto que no Brasil o crescimento deve ser de 4 vezes, representando 3% do total do tráfego IP em 2022;
O tráfego de realidade virtual e realidade aumentada irá disparar, com um número crescente de consumidores e empresas usando tais tecnologias. Em 2022, o tráfego de realidade virtual e aumentada atingirá 4,02 exabytes/mês, contra 0,33 exabytes/mês em 2017;

Crescimento por região (2017 – 2022)

Ásia-Pacífico: 173 exabytes/mês em 2022, CAGR de 32%, crescimento de quatro vezes.
América do Norte: 108 exabytes/mês em 2022, CAGR de 21%, crescimento de três vezes.
Europa Ocidental: 50 exabytes/mês em 2022, CAGR de 22%, crescimento de três vezes.
Europa Central e Oriental: 25 exabytes/mês em 2022, 26% de CAGR, crescimento de três vezes.
Oriente Médio e África: 21 exabytes/mês em 2022, 41% de CAGR, crescimento de seis vezes.
América Latina: 19 exabytes/mês em 2022, 21% de CAGR, crescimento de três vezes.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail