Home > Notícias

Revolução digital é prioridade para empresas de bens de consumo

Déborah Oliveira

13/11/2014 às 17h58

Revolução digital é prioridade para empresas de bens de consumo
Foto:

Empresas de bens de consumo têm como prioridade para os próximos 12 meses adequar-se à revolução digital, segundo a pesquisa Global Top of Mind, realizada pela KPMG Internacional em parceria com a Consumer Goods Forum (CGF). Os participantes do estudo classificaram a análise de dados (56%) e a estratégia digital (54%) como as duas áreas estratégicas mais importantes para suas organizações.

O levantamento foi realizado com 469 executivos de alto nível, abrangendo varejistas, fabricantes de alimentos, bebidas e bens de consumo em 32 países, incluindo o Brasil.

De acordo com o sócio da KPMG no Brasil e líder para os mercados de consumo, Carlos Pires, a rápida proliferação das mídias sociais e digitais dão poderes nunca antes vistos aos consumidores, fazendo com que o varejo tenha de se manter a disposição a qualquer hora, lugar e da maneira que o cliente escolher. “À medida que a demanda do consumidor por experiências digitais e comércio eletrônico aumenta, os varejistas e os fabricantes precisam vislumbrar como é possível atender essas necessidades”, comenta.
 
O estudo identificou ainda que nem todas as empresas estão preparadas para essa nova tendência e 32% dos entrevistados se consideram, atualmente, com pouca ou nenhuma aptidão nessas áreas. 

Além disso, a preocupação com a segurança de dados cresce entre os executivos e 47% dos entrevistados mencionaram este item como sendo muito ou fundamentalmente importante para suas empresas. 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail