Home > Notícias

SAP define primeira meta para Leonardo no Brasil

Guilherme Borini

13/09/2017 às 13h19

Mala Anand - SAP
Foto:

Chegou a vez do público brasileiro de fato conhecer o SAP Leonardo. Assim como a proposta da multinacional alemã em seu principal evento anual em Orlando (EUA), o Sapphire, realizado em maio deste ano, quando apresentou a plataforma, a companhia mantém o Leonardo como a principal estrela de suas aparições públicas. Desta vez o local escolhido é o SAP Forum Brasil, principal evento da empresa para clientes e parceiros no País, realizado nesta semana em São Paulo (SP).

Logo após o lançamento, há cerca de quatro meses, Cristina Palmaka, presidente da SAP no Brasil, já vislumbrava enorme potencial da plataforma, que reúne uma gama de tecnologias emergentes - como IoT, machine learning, big data e blockchain - para o País. Agora, a empresa já começa a visualizar os primeiros resultados concretos de implementações em clientes. Com isso, a primeira meta no Brasil está definida: somar de 100 a 150 clientes utilizando soluções Leonardo até maio de 2018, quando a plataforma completar um ano.

Mala Anand, presidente global do SAP Leonardo, comenta que a meta é baseada no número de clientes que completarem a chamada “jornada digital”, que é justamente o grande foco da SAP com as soluções propostas no novo portfólio. “O Leonardo é um sistema digital que ajuda a redefinir negócios para o mundo digital”, define a executiva, em entrevista ao IT Forum 365.

Mala se mostra extremamente satisfeita com as primeiras impressões dos clientes brasileiros. Segundo ela, já são dezenas de soluções implementadas, um grande avanço desde maio. Na ocasião, o único projeto divulgado era o da fabricante de máquinas e equipamentos agrícolas Stara, com o “Aquarius”, que contempla um sistema de telemetria em máquinas com computador de bordo para concentrar informações. No próprio evento, novos cases já estão sendo demonstrados.

“Clientes enxergam chances de rápido crescimento e aumento de produtividade. Diversos CEOs brasileiros veem que os próximos três anos serão mais críticos do que os últimos 50 (em termos de tecnologias). E o Brasil tem tomada a liderança e enfrentado os desafios em busca de inovação”, comenta.

Em termos de maturidade e adoção no mercado local, em uma escala de um a cinco, Mala diz que o Brasil chegaria aos quatro pontos. Um quesito que ajuda nessa evolução é o fato de o País ser sede de um dos SAP Leonardo Centers. Trata-se do SAP Labs Latin America, localizado em São Leopoldo (RS), que recentemente foi “promovido”. O local se junta a outros dois da rede, um em Nova Iorque (EUA) e outro em Paris (França). A próxima unidade a abrigar o laboratório será Bangalore, na Índia.

Inovações

Um dos focos da companhia, com o centro de inovação, é em processos de coinovações. O Innoweeks, competição de inovação promovida pelo SAP Labs Latin America, que conta com a participação de estudantes universitários de diversos cursos e colaboradores do SAP Labs, faz parte da estratégia.  Na edição de 2017, cerca de 120 se envolveram no desafio, que tinha como premissa tecnológica o uso da nova plataforma. Os grupos trabalharam em projetos para as empresas Burger King, O Boticário, Cielo e Eurofarma durante quatro semanas. Conheça mais detalhes sobre os projetos.

“A chave é que esses novos sistemas de inteligência vão permitir que nossos clientes tenham modelos de negócios completamente novos. Não é apenas sobre tecnologias e serviços diferentes, é resolver problemas de negócios. Esse é o nosso foco”, completa Mala.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail