Oi! Escolha uma opção para entrar

Nunca postaremos nas suas redes sociais

Se preferir, entre com seu e-mail

Esqueceu sua senha?
Não tem conta? cadastre-se grátis

Preencha o formulário abaixo para finalizar seu cadastro:


Biometria é futuro da autenticação, aponta IBM

Por Redação

em Segurança

10 meses atrás

Pesquisa da Big Blue mostra que perspectivas do consumidor sobre o tema

Violações de dados recentes têm despertado para o fato de que novos métodos de autenticação são necessários para validar nossas identidades on-line. Nesse contexto, pesquisa encomendada pela IBM Security e realizada com 3977 respondentes adultos no Reino Unido, França, Itália, Alemanha e Espanha e 997 na Austrália, Índia e Singapura, mostra que senhas e biometria são o futuro da autenticação.

Nos últimos seis anos, por exemplo, US$ 112 bilhões foram roubados por fraude de identidade, equivalendo a US$ 35,6 mil perdidos a cada minuto. Segundo o Javelin Strategy Research as fraudes relacionadas à criação de novas contas on-line podem aumentar até 44% até 2018, ampliando as perdas para US$ 5 bilhões para US$ 8 bilhões em questão de quatro anos.

Dos principais elementos mais seguros percebidos pelos entrevistados a impressão digital ficou em primeiro lugar em 44%. Logo em seguida ficaram a leitura da retina com 30% e as senhas alfanuméricas ocuparam o terceiro lugar (27%). PINs digitais e reconhecimento facial amarrados por 12%.

Para aplicativos relacionados a finanças (operação bancária, investimento e orçamentação), as pessoas classificaram a segurança como prioridade máxima (70%) em relação à privacidade ou conveniência (16% e 14% respectivamente). Quando se tratava de mídia, a conveniência liderou com 36%, seguido de 34% de segurança e 30% de privacidade).

Validação via redes sociais

Outra informação que chama atenção é o de números de pessoas que usam suas redes sociais para validar outros aplicativos. Isso acarreta num possível problema com efeito cascata, já que se uma conta for corrompida, as demais contas podem cair nas mãos de criminosos. Infelizmente, mesmo com consciência crescente sobre o valor dos dados compartilhados pelos usuários nas redes sociais, as pessoas ainda parecem pesar a conveniência (36%) e segurança (34%) igualmente quando se trata de acessar suas contas de redes sociais.

Embora a maioria das pessoas saiba que as senhas fortes são importantes, a pesquisa mostrou uma diferença entre gerações. Pessoas com mais de 55 anos levam mais a sério suas senhas e usam cerca de 8 senhas em seus aplicativos, enquanto a geração Millennials, entre 22 a 36 anos de idade, se preocupam menos com isso: apenas 42% usam senhas complexas, contra 49% de pessoas com mais de 55 anos. Além disso, 41% reutilizam a mesma senha várias vezes contra 31% dos 55+.

Jovens e senhas

Apesar disso, dados mostram que os jovens terão outras maneiras de proteger seus dados, como gerenciadores de senha ou autenticação multifatorial. A pesquisa mostrou que 75% dos Millennials se sentem confortáveis em usar biometria, contra apenas 58% das pessoas com mais de 55 anos. Não é à toa que as pessoas mais jovens optam por usar autenticações que economizam tempo.

Os principais pontos que a pesquisa liderada pela IBM Security mostrou é que os pesquisados estão bastante familiarizados com os vários tipos de autenticação. Além disso, são conscientes da importância da segurança de seus dados, mas ao mesmo tempo gostam da conveniência. Ao serem questionados sobre as novidades de autenticação e biometria, os entrevistados preferiram alguns identificadores específicos. A maioria das pessoas optou por sistemas de conhecimento de digitais por conta da familiaridade com a tecnologia, que já está disponível em smartphones dos principais fabricantes.


Receba grátis as principais notícias do setor de TI

Newsletter por e-mail