Home > Notícias

Startup: qual o momento certo para escalar sua ideia?

Veja as dicas dos especialistas sobre etapas a serem cumpridas antes de virar a chave para acessar o mercado com sua solução

Edileuza Soares

21/10/2019 às 15h32

Foto:

Descobrir uma solução inovadora para resolver um problema, identificar clientela e ganhar presença no mercado é a lógica das startups. Muitos projetos fracassam e outros empreendedores se tornam bem-sucedidos. Especialistas nesse assunto, que compareceram ao IT Forum X, deram dicas de como reduzir erros e escalar ideias mais rapidamente.

Flavio Pripas, corporate venture Officer da Redpoint eventures, cofundador do Cubo, esclarece que startups são companhias que nascem com objetivo de resolver um problema do mundo real. Ele explica que essas empresas criam solução inovadora, ou seja, um produto, que passa por vários testes, correções até comprovar sua viabilidade no mercado.

Segundo o executivo, startup escala produtos e não serviços. Um exemplo é o Uber, que atende seus usuários por meio de uma solução que é um aplicativo móvel, que conecta passageiros e motoristas de táxi.

Para Marco Aurélio, CEO da Kea Fund, primeiro fundo de venture capital especializado em blockchain no Brasil, a visão de escala passa por pessoas, operações, produto e mercado. Ele observa que há startups com bons produtos, mas que falham em alguns desses itens e não consegue virar a chave.

Antes de pensar em escalar o mercado com um produto, Itali Collini, diretora de operações da 500 Startups no Brasil, sugere que o empreendedor foque ao máximo em resolver o problema do cliente. É essencial fazer a lição de casa de preparação da infraestrutura da empresa, o que envolve tecnologia, estratégias de marketing e desenvolvimento de MVP (Produto Minimamente Viável), que permite testar o seu mercado, coletando informações do cliente para correções necessárias.

“Seja ávido em entregar um produto que as pessoas queiram comprar”, ensina Dani Junco, fundadora da aceleradora B2Mamy, explicando que para ter escala não basta apenas ter um bom app. Ela brinca que mais vale produto que não esteja 100%, mas que tenha fãs do que algo muito bom que não alcance venda. “Construa uma comunidade apaixonada desde o início”, aconselha a empreendedora.

Paulo Silveira, CEO da Caelum, pondera que nem sempre a startup nasce com essa visão. Mas, depois de vários testes, o empreendedor acaba conhecendo a dor do cliente. Com estrutura pronta, time de vendas montado, estratégias definidas e etapa de MVP concluída é hora certa de escalar sua solução.

 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail