Home > Notícias

Sua empresa não precisa ser notícia de violação de dados, alerta SonicWall

Bill Conner, CEO da SonicWall, diz que as empresas precisam de uma abordagem de segurança "unificada e em camadas".

Redação

22/10/2019 às 18h43

Empresas brasileiras não confiam em suas estratégias de cibersegurança
Foto: Shutterstock

Um novo estudo do SonicWall Capture Labs sobre os três primeiros trimestres do ano aponta que 7,2 bilhões de ataques de malware foram lançados e que 151,9 milhões de ataques de ransonware aconteceram no mundo todo. Em relação ao mesmo período de 2018, respectivamente, houve um declínio de 15% e 5%.

Os resultados, ainda comparando com o mesmo período anterior, indicam que o malware focado em IoT aumentou 33%, atingindo 25 milhões de registros. Já as ameaças criptografadas tiveram aumento de 58% nos três primeiros trimestres.

Foi apontado, também, que ataques a web apps tiveram um aumento de 37% em relação ao mesmo período de 2018. Já sobre os ataques de malware, em si, foi registrado que eles ocorreram por meio de portas não padrão.

Assim, entende-se que os ataques estão diminuindo, mas os números continuam expressivos e preocupantes. Foi registrado pela SonicWall Capture Threat Network que ataques geográficos, além de Estados Unidos, estão atingindo países como Reino Unido e Alemanha, entre outros.

"Ao observarmos como o ransomware se espalha, fica claro que as táticas de ransomware mudaram", afirma Bill Conner, presidente e CEO da SonicWall.

Relacionando o contexto histórico, o CEO aponta que os autores de ataques de malware visavam "a quantidade de infecções". Agora, o movimento se volta para um número selecionado de alvos, porém com maior valor, ou "onde podem se espalhar lateralmente".

"É um quadro em que os atacantes tentam ganhar mais dinheiro concentrando-se em menos alvos com maior valor, como governo e hospitais”, disse Conner.

Phishing

Foi analisado também o comportamento de ataques de phishing no período. O SonicWall Capture Labs informa que ataques do tipo também estão diminuindo globalmente, ou 32% de redução acumulada no ano.

Assim como acontece com o ransomware, o phishing está cada vez mais direcionado. Isto indica que os principais alvos são executivos C Level, gestores de RH e líderes de TI. Até setembro de 2019, foram registrados pela SonicWall mais de 275 milhões de ataques de malware em todo o mundo.

Segundo Conner, "os cibercriminosos estão se tornando mais sutis, mais direcionados e mais inteligente em seus ataques". Para ele, é preciso que as organizações criem "regras de segurança mais rígidas em suas estruturas internas" para reduzir a vulnerabilidade.

"Recomendamos que as empresas implantem uma abordagem de segurança unificada e em camadas, de modo a fornecer proteção em tempo real em todas as redes. Trata-se de algo essencial para manter sua marca fora da imprensa, em notícias sobre a mais recente violação de dados", disse o executivo.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail