Home > Notícias

Tata Communications chega ao Brasil com cabo entre NY e SP

Guilherme Borini

13/11/2017 às 8h15

Foto:

São Paulo é a nova integrante da rede global da Tata Communications, provedora de serviços de telecomunicações e subsidiária do Grupo indiano Tata. A conclusão da interligação de um cabo submarino de 10,9 mil km entre Nova Iorque, nos EUA, e São Paulo (SP) - o Seabras-1 - representa o início das operações da companhia no Brasil.

O principal objetivo, segundo a empresa, é atender multinacionais com operações no Brasil e que demandam conexão rápida com outros locais em todo o mundo. A Tata Communications roda o mundo com rede de cabos submarinos em todos os continentes - são 210 mil km de fibra terrestres e 500 mil km de fibras submarinas, permitindo que pessoas e empresas se conectem a 240 países e territórios. Hoje, a empresa calcula que cerca de 25% das rotas mundiais de internet passam pela sua rede e São Paulo é a primeira cidade da América Latina.

Outro foco da conexão direta entre a capital paulista e Nova Iorque é evitar rotas congestionadas de Miami, na Flórida.

Foco em multinacionais

Pathmal Gunawardana (foto), VP Américas, explica que o objetivo é fazer com que o mercado Enterprise no Brasil possa ter conexão direta e em alta velocidade com o exterior. "Conseguimos conectar com outros países para serviços como IP, internet e necessidades de conectividade. Se o cliente quiser ir para Porto Alegre ou Recife, não estamos prontos ainda. Mas para Nova Iorque, Londres (Inglaterra) e outras cidades no mundo, estamos", destaca o executivo, em entrevista ao IT Forum 365.

Gunawardana comenta que mais de 400 das multinacionais clientes globais da Tata têm operações no Brasil, como General Motors, Google e Amazon - o que cria um cenário extremamente animador para as operações no País, que começam oficialmente nesta segunda-feira (13/11). "É um potencial enorme e o Brasil é uma economia em crescimento", afirma.

Diante do cenário, a aposta inicial é atingir clientes globais e prover conexão internacional de alta velocidade. "As multinacionais que atendemos no mundo estão satisfeitas e tenho certeza que esses clientes também vão querer os serviços aqui para acelerar a adoção no mercado brasileiro."

Outra estratégia é fortalecer parcerias com provedores de serviços no Brasil, sendo os principais Tim, Claro/Embratel e Oi.

Investimentos

A Tata afirma ter investido cerca de US$ 50 milhões na infraestrutura para o processo de expansão latino-americano. Outro investimento da empresa foi realizado em 2015, quando comprou o Seabras-1, da Seaborn Networks, sistema de cabos submarinos com seis pares de fibra de 72 Tbps. Na época, as empresas não detalharam valores para o negócio, mas o Seabras-1 foi desenvolvido um custo aproximado de US$ 500 milhões para oferecer serviços de banda larga entre EUA e Brasil.

Expansão

A América Latina tem sido tratada com enorme expectativa pela companhia, que pretende ir muito além de São Paulo. Agora, com a licença para atender o mercado Enterprise, o foco é conquistar o continente com a estratégia de investimento tanto em mercados desenvolvidos quanto em economias emergentes, como é o caso da região.

Segundo Gunawardana, o roadmap para a América latina prevê a inclusão de uma nova cidade a cada trimestre. O executivo cita México e Colômbia como dois mercados potenciais para os próximos passos. "São Paulo é apenas o começo. Temos nossa rede, mas também estamos olhando para parcerias para expandir no Brasil."

Produtos

Inicialmente, a intenção da Tata é comercializar soluções para atender necessidades de conectividade, prover serviços considerados Tier 1 e conectar o Brasil com outros continentes.

Na sequência, o objetivo é ampliar para prover conectividade em cloud, produtos de comunicação unificada e mobilidade, como aplicações de internet das coisas (IoT). "Esses produtos serão adicionados com o tempo, mas a chegada será rápida pois são soluções que já vendemos para o resto do mundo", conclui.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail